segunda-feira, 27 de setembro de 2010

Cobertura integrada no Sistema Jornal do Commercio de Comunicação


No próximo domingo (3), os brasileiros vão às urnas exercer a democracia e eleger os políticos de sua confiança para seis cargos: presidente da república, governador do estado, senadores e deputados federal e estadual. Desde as primeiras horas da manhã, os veículos que compõem o Sistema Jornal do Commercio de Comunicação (SJCC) estarão fazendo a maior e mais completa cobertura das eleições 2010.

Serão 300 profissionais envolvidos entre repórteres, fotógrafos, cinegrafistas, editores, operadores, designers e motoristas em um trabalho integrado entre os cinco veículos do grupo. “As informações, a produção e o conteúdo são compartilhados. O Jornal do Commercio se comunica com o JC Online, que conversa com as rádios Jornal, JC/CBN e difusoras do interior, que se comunicam com a TV Jornal e vice-versa, trazendo mais agilidade e enriquecendo a cobertura”, explica o diretor-adjunto do JC, Laurindo Ferreira.

Para orientar o eleitor, no dia da votação o JC trará um perfil de todos os candidatos aos cargos de presidente, governador e senadores do Estado de Pernambuco. A novidade é um encarte intitulado Guia do Voto, com passo a passo de como votar, documentos necessários, atribuições de cada cargo e telefones úteis. Haverá ainda uma página destacável onde o eleitor poderá anotar os números de seus candidatos para levar até a urna. “É um projeto de cidadania do SJCC que busca estimular o voto consciente, a democracia e mostrar ao eleitor que a escolha é só dele”, diz Rodolfo Tourinho, superintendente do SJCC.

Com uma equipe de 60 profissionais atuando no Recife, Região Metropolitana, Agreste e Sertão, o Jornal do Commercio vai preparar para a segunda-feira um especial sobre as eleições 2010. Além do balanço de toda a campanha, o JC trará um mapa mostrando como fica o poder no Brasil, com informações sobre os candidatos eleitos em cada estado do país e a divisão dos partidos em cada região.

No JC Online, o internauta acompanhará as notícias em tempo real. Uma equipe de 24 jornalistas participará da cobertura das eleições que começa às 7h da manhã do domingo e se estende até a contagem final dos votos. Além de repórteres espalhados por todos os pontos da cidade, acompanhando os candidatos, nos locais de votação, hospitais, delegacias, o portal vai convergir todas as informações do Sistema Jornal do Commercio de Comunicação (SJCC).

Uma página especial foi criada para as eleições com espaço para a participação direta dos internautas. “Será a cobertura participativa, nossos internautas poderão interagir, enviar suas críticas e contar como está a votação na sua cidade e na sua região. Levaremos informações, vídeos e galerias de fotos, tudo em tempo real, para que o internauta fique por dentro de tudo o que acontece nas eleições em Pernambuco e no Brasil”, conta Benira Maia, editora do JC Online.

O portal vai ainda alimentar as redes sociais, como o twitter, e manterá normalmente o link últimas notícias, atualizando o que acontece além da votação. A exemplo dos outros anos, uma parceria com o TSE permitirá a divulgação da contagem de votos em tempo real, tanto dos números para presidente e governador, quanto para senadores e deputados em todos os municípios de Pernambuco. “O internauta poderá também baixar o programa Divulga, do TSE. Haverá um link para download no JC Online”, completa Benira.

Para quem prefere acompanhar tudo pela televisão, a TV Jornal realiza a cobertura mais completa das emissoras pernambucanas. “Teremos 100 profissionais envolvidos e cobriremos as eleições de ponta a ponta no Estado, com equipes na Grande Recife, em Caruaru, Pesqueira, Garanhuns e em todos os principais colégios eleitorais do interior”, afirma Beatriz Ivo, diretora de jornalismo da emissora.

No domingo, reportagens especiais e flashes ao longo de toda a programação levarão aos telespectadores tudo sobre as eleições. A equipe da TV Jornal vai mostrar como votar em caso de perda do título de eleitor, horários de votação, onde denunciar boca de urna, como justificar o voto, além de levar todo o clima do dia, acompanhar o voto de cada candidato e a abertura das urnas.

Depois do encerramento da votação, os repórteres farão plantão no TRE-PE para acompanhar de perto a apuração dos votos e informar a todo o tempo os números divulgados. A equipe também participará da programação do SBT São Paulo informando sobre as eleições em Pernambuco. No dia seguinte, os telejornais da emissora trarão toda a repercussão sobre a votação, análises dos resultados e entrevistas com os candidatos eleitos.

Nas rádios Jornal e JC/CBN, serão 115 profissionais atuando na cobertura que começa já no sábado. Os repórteres darão informações sobre as eleições no Recife e no interior, além de dicas sobre trânsito e horários. No domingo, a cobertura começa às 6h da manhã. “Estaremos com repórteres no TRE e no TSE, levando ao ouvinte todas as informações sobre a disputa em tempo real, com eficiência e credibilidade”, diz o diretor-executivo das rádios SJCC, Paulo Fernandes.

Na Rádio Jornal, Geraldo Freire abre a transmissão falando ao vivo do TSE, em Brasília, acompanhado pelo repórter Romoaldo de Souza. Durante todo o dia, a programação da emissora será voltada para as eleições, com repórteres nas ruas, flashes das rádios de Caruaru, Garanhuns, Petrolina e Limoeiro, além dos apresentadores Ednaldo Santos, Paulo Roberto e Graça Araújo repercutindo os fatos no estúdio.

A JC/CBN também terá toda a programação do domingo dedicada à votação. A partir das 6h da manhã, os repórteres estarão nas ruas acompanhando os eleitores do Grande Recife e levando aos ouvintes todas as informações sobre as eleições diretamente do TRE-PE e do TSE. Mário Neto, Aldo Vilela e Eden Pereira comandam a cobertura que terá espaço local e programação da rede. A partir das 17h, eles receberão no estúdio convidados, cientistas políticos e representantes de partidos para acompanhar a apuração dos votos e discutir os números divulgados.

Candidatos atacam ausência de Eduardo em debate da Rede TV


Num debate marcado pela ausência do candidato com larga vantagem nas pesquisas eleitorais, o que predominou foram os ataques direcionados ao governador Eduardo Campos (PSB). Jarbas Vasconcelos (PMDB), Edilson Silva (PSOL) e Sérgio Xavier PV) não pouparam críticas à administração do socialista e, principalmente, a sua ausência, ao longo da uma hora que durou o curto debate promovido pela Rede TV em parceria com a Folha de S. Paulo.

A falta do governador-candidato, aliás, se transformou numa polêmica entre a assessoria da campanha e a organização do debate. O próprio governador afirmou que o motivo da ausência foram os adiamentos, por duas vezes, da data do evento. O assessor de imprensa da campanha, Carlos Percol, ainda garantiu que os dois adiamentos foram por conta de compromissos da oposição, e que a agenda de Eduardo no último domingo de eleições já estava preenchida. No entanto, na abertura do debate, o mediador Kennedy Alencar afirmou que a assessoria de Eduardo assinou documento aceitando regras e data, e que ele teria 'desistido' de comparecer. Neste domingo, Eduardo Campos realizou uma mega carreata no Recife e seguiu para Petrolina, no Serão do Estado, onde participou de outra carreata.

Na composição do palco, foi deixada uma cadeira vazia. Além disso, o nome de Eduardo Campos permaneceu em todos os sorteios, o que deu à organização do evento a oportunidade de relembrar, por diversas vezes, que o governador não manteve o seu compromisso.

No primeiro bloco, os candidatos responderam a uma mesma questão sobre proposta para segurança pública. Jarbas defendeu a proposta de José Serra de criar o Ministério de Segurança Pública, extinguindo o que ele chamou de 'ministérios desnecessários'. Edilson Silva defendeu a criação de um sistema único de segurança pública, articulado com os governos federal e municipais. Sérgio Xavier focou sua resposta principalmente na questão da prevenção, dizendo que nos cinquenta anos anteriores, os governos não investiram na educação dos jovens e reiterando a necessidade de incluir as pessoas na economia.

A partir do segundo bloco, as críticas a Eduardo Campos se intensificaram. Questionado por Sérgio Xavier sobre como acelerar, além das obras públicas, o crescimento das pessoas, Jarbas Vasconcelos afirmou que "a pergunta ia trazer grandes embaraços para o ocupante do Palácio das Princesas, que desonrou seu compromisso com a Folha de S. Paulo e a Rede TV". Jarbas continuou a resposta afirmando que a preocupação do governate tem que ser com a inclusão social. Sérgio Xavier replicou dizendo que, no Estado, há uma bomba-relógio, já que, para ele, como andam as coisas, as pessoas vão perder seus empregos quando acabarem as obras.

Edilson Silva, antes de fazer uma pergunta a Sérgio Xavier, também criticou a ausência de Eduardo. "O governador fugiu do debate assim como fugiu do meu desafio de ir ao Hospital da Restauração", falou, relembrando a intimação que fez a Eduardo campos no denate promovido pela TV Jornal. Depois os candidatos do PSOL e PV discutiram a importância da TV Pernambuco para a promoção da cultura regional.

As críticas ao governador-candidato prosseguiram quando Edilson foi questionado por Jarbas sobre a transparência que Eduardo Campos diz haver em seu governo. "É uma grande mentira do govero estadual. Os dados sobre a saúde, por exemplo, não estão disponíveis. É tudo fechado. o portal da transparência do governo é uma grande piada", falou. Na réplica, Jarbas voltou a bater na administração do socialista. "Na propaganda, tudo em Pernambuco é assim: transparencia, Suape, emprego, renda, tudo isso foi feito pelo atual governador, que não veio ao debate", disse.Na tréplica, Edilson estendeu as críticas a Jarbas, dizendo que a candidatura do PSOL é a única alternativa para uma transparência de verdade.

Perguntado pelo jornalista Júlio Veríssimo, da Folha de S. Paulo, sobre como conciliar o desenvolvimento econômico e o cuidado com o meio ambiente. Sérgio Xavier afirmou que não há outra alternativa. "Não há emprego e nem futuro sem recursos naturais", afirmou. "É um absurdo o governo aterrar o mangue sem sequer fazer um estudo dos impactos ambientais", falou, criticando a postura de duardo campos em relação a Suape.

Para Edilson Silva, o repórter questionou se a sua postura em relação à legalização da maconha era igual a de seu candidato à presidência, Plínio de Arruda, que é favorável. "Nós do PSOL temos uma visão muito parecida com a do ex-presidente Fernando Henrique cardoso. Entendemos a maconha como uma droga cultural, como as bebidas alcóolicas", falou, ressalvando que o Estado não deve incentivar nenhuma droga. "A proibição da droga faz aumentar a criminalidade", defendeu, completando que os verdadeiros problemas são drogas como cocaína e craque.

Nas considerações finais, Jarbas afirmou que decidiu ser candidato para estabelecer o contraditório em Pernambuco. "Tenho experiência, condições, força vontade e conhecimento de causa para governar Pernambuco", disse. Já Edilson afirmou que nesta segunda, vai publicar nota de solidariedade ao PT contra as manifestações de grupos evangélicos deste sábado, intituladas "pró-família e contra PT". Para Edilson, o ato foi preconceituso. Já Sérgio Xavier tentou convocar os eleitores para que votem pensando no futuro, levando em conta uma mudança de percepções.

Findo o debate, os três candidatos voltaram a criticar a ausência de Eduardo. Jarbas disse que a atitude de Eduardo foi um ato de soberba. "A soberba é que determina hoje o comportamento dos governantes. Daí porque fazem vista grossa com a corrupção no Governo Federal, a escalada de violência contra a liberdade de imprensa", falou, comparando a atitude de Eduardo a posições que ele julga estarem presentes na Presidência da República.

Edilson Silva afirmou que a ausência foi um desrespeito com os demais candidatos, com a emissora que organizou o debate e com a democracia. Sérgio Xavier disse que a postura de Eduardo é de alguém que acredita que já venceu as eleições. "Dá a impressão que ele acha que já ganhou, que não precisa participar de discussão, e isso é muito negaivo".

domingo, 26 de setembro de 2010

O Centro da Cidade parou para ver Izaías Régis e Jorge Corte passar.














A manhã neste sábado (25/09) em Garanhuns foi completamente diferente. Centenas de pessoas participaram da caminhada da vitória por Izaías Régis (14 115) e Jorge Corte Real (14 11). Foi uma das maiores manifestações políticas que Garanhuns já pôde ver. Izaías Régis conseguiu unir cidades do Agreste Meridional numa mesma caminhada: Brejão, Paranatama, Caetés, Capoeiras, São João, Calçados, Angelim, Saloá, Bom Conselho, Correntes, Terezinha e gente de todos os bairro de Garanhuns, cada um com seu representante.


O Dep. Izaías Régis estava muito satisfeito: "que caminhada maravilhosa fizemos!!! Vamos continuar caminhando junto para o desenvolvimento de Garanhuns e das cidades do Agreste Meridional. Muito obrigado a todas as pessoas que participaram conosco! Eu só tenho agradecer a todos de Garanhuns e do Agreste Meridional, pelo carinho e pelo respeito. E vamos juntos à luta para a vitória no dia 03 de outubro!" O vereador Gersinho Filho Vota 14115 Izaías Regis, Federal Jorge Corte 1411.




Lindsay Lohan paga fiança e deixa a cadeia

A atriz Lindsay Lohan já está em liberdade. Segundo informações do site da revista People, ela saiu da cadeia poucas horas depois de ser condenada a passar 30 dias detida. O juiz de Los Angeles optou por anular a decisão de negar o pagamento de fiança da atriz. Com isso, ela pagou US$ 300 mil (cerca de R$ 515 mil) e deixou o local.

As negociações para a soltura de Lindsay foram feitas pela advogada dela, Shawn Chapman Holley. A atriz deixou a cadeia por volta da meia-noite deste sábado, depois de 14 horas detida.

Mas a liberdade de Lindsay será vigiada. Ela vai ter que usar uma pulseira eletrônica de monitoramento de álcool durante todo o dia. Lindsay também deverá ficar longe dos lugares onde "o álcool é o principal item de venda."

A atriz foi detida depois de ter seu pedido de fiança negado nesta sexta-feira (24). Apesar das novas decisões, a data de novo julgamento se manteve para 22 de outubro.

Lindsay foi reprovada duas vezes em teste antidrogas por ter consumido cocaína e anfetamina.

sexta-feira, 24 de setembro de 2010

Pesquisa aponta vitória de Eduardo no 1º turno. Para o Senado Humberto e Armando


A pesquisa Datafolha/Rede Globo divulgada na noite desta quinta-feira (23) apontou a vitória no 1º turno do governador-candidato Eduardo Campos (PSB). A pesquisa também mostrou a vitória da chapa completa da Frente Popular - se eleição fosse hoje, seriam eleitos para o Senado Humberto Costa (PT) e Armando Monteiro (PTB).Eduardo Campos aparece com 72% das intenções de voto enquanto o seu principal adversário, Jarbas Vasconcelos (PMDB), com 15%. Edilson Silva (PSOL) está com 1%. Os demais não pontuaram.No Senado, pela primeira vez, Armando Monteiro (PTB) aparece com 42% a frente de Marco Maciel, 31%. Humberto Costa (PT) aparece com 52% e Raul Jungmman (PPS) continua lá embaixo com 9% juntamente com René Patriota (PV), 2%.A pesquisa também fez a simulação com os votos válidos, quando se elimina os votos em branco, nulos e indecisos. O governador-candidato Eduardo Campos aparece com 81% enquanto Jarbas 17%. A pesquisa de número 31.454/2010 foi registrada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

Debate na TV Jornal: Picuinhas demais, propostas de menos


Apesar da temperatura alta, apesar da troca de farpas, que tanto atiça os repórteres de política, os candidatos ao governo do Estado desperdiçaram uma boa oportunidade de discutir os rumos de Pernambuco e a melhoria de vida da população mais necessitada. O debate, do ponto de vista prático, foi fraco. Ou como diria Torquato Neto, no poema musicado por Titans, só quero saber do que pode dar certo. Não temos tempo a perder!
É verdade que a parte das propostas é apenas uma parte de um debate, que também serve tanto para ver desempenho, entonação, confiança como debater política. Mas, para mim, o eleitor comum, de quem não busco ser intérprete, apenas imagino, não deve dar muita atenção às picunhas políticas dos candidatos. Pouco se falou de educação, pouco se falou de habitação, pouco se falou de segurança pública. Pouco se falou de geração de empregos, do que a briga besta de discutir a paternidade de Suape e seus projetos estruturadores.
Neste sentido, somente quem sai favorecido é Eduardo Campos, que mantém uma larga dianteira nas pesquisas. Nesta quinta-feira, ampliou mais ainda sua vantagem.
Um exemplo de como o confronto de ideias gerou muito calor, mas pouca luz: No momento em que o tema da copa do mundo de 2014 veio à baila bem poderia servir para que se discutisse como resolver o problema do transporte urbano. O trânsito na metrópole é cada vez mais caótico e as autoridades mostram-se pequenas (no sentido de impotentes) diante do desafio/problema.
Para quem acha que debate tem que ir além disso, ser confronto de ideias e posições políticas, para quem acha que há sempre tempo de sobra para explorar propostas nos guias. o encontro também trouxe o que ver.
Nesse sentido, Edílson foi muito bom, se colocou diretamente em oposição a Eduardo, lançou um desafio que Eduardo preferiu não enfrentar e ainda destruiu o mito do governador que não bate. Eduardo chegou a dizer que Edílson não acreditava no que dizia.Edilson Silva
Possivelmente inspirado pela atuação do correligionário Plínio de Arruda Sampaio, o candidato do PSOL, Edilson Silva, abusou da ousadia. Foi o único que soube aproveitar as oportunidades de confronto que o modelo organizado pela TV Jornal propiciou. Como num ringue de box, deslocou-se até o corner do oponente como se quisesse socá-lo.
Foi responsável por frases inspiradas. “Nem todo mundo calça 40”, declarou, em uma menção indireta ao governador socialista, cujo PSB usa o número 40.
Noutra frase de efeito, disse que o portal da transparência de Eduardo é uma piada. Sobrou até para o líder do governo na Assembleia, Isaltino Nascimento, que reagiu às denúncias de desvios na Empetur, feitas pela oposição e já corroboradas pelo Ministério Público Federal, exigindo que se investigasse também o governo Jarbas.
Edilson fala muito bem, é muito eloquente, no entanto, não creio que a discussão da ética neste momento renda votos a qualquer candidato. O Brasil de Lula já provou que não se importa com roubo de dinheiro público. Se a parcela mais pobre da população estiver sendo contemplada com as migalhas da bolsa família, e a classe rica puder continuar esbandando-se nos lucros fáceis dos juros dos títulos públicos, a imensa maioria da população parece estar se lixando para a boa aplicação dos recursos públicos. Atenção, obtusos de plantão, não estou aqui dizendo que há corrupção no governo Eduardo. Só discutindo a propriedade da estratégia do candidato do PSOL.
Eduardo Campos
O candidato oficial passou um bom tempo do debate na defensiva, evitando cair nas provocações dos adversários. Eduardo aposta na figura do bom moço, propositivo, não ia descer do pedestal. Embora tenha preferido ignorá-lo, o debate da TV Jornal mostrou que Eduardo não se sente à vontade com um mínimo de oposição, como a que lhe ofereceu Edílson Silva e não a “oposição” no estilo Pedro Eurico.
Insistiu, mais uma vez, na estratégia de desconstruir a imagem do ex-governador, sempre frisando que seria deselegante, arrogante, apostaria na baixaria. A cereja do bolo é sempre a falta de ajuda a Lula, no Senado. De acordo com o que dizem as pesquisas, a aposta tem dado resultado.
Na área da saúde, desde o primeiro bloco, Silva deixou claro que partiria para o ataque, citando 12 mil óbitos na área da saúde, no Hospital da Restauração, além de 17 mil mortos com homicídios. “Não se deve tratar um tema assim porque seria uma falta de respeito para com quem perdeu os entes queridos”, explicou-se Eduardo Campos, depois de desligadas as câmaras.
Com larga vantagem na dianteira, o risco é o candidato achar-se poderoso demais e baixar a guarda, no que toca à necessidade de mudanças.
Não custaria nada, por exemplo, o candidato socialista reunir coragem para propor o que o governador não teve coragem, como a afixação dos nomes dos médicos plantonistas nas recepções dos hospitais públicos. Ou a implantação de controle digital nos pontos dos médicos. Cansei de ouvir assessores governamentais reclamando de médicos que abusam da estabilidade do serviço público. Acho que a população quer medidas práticas, sem populismo melhor ainda.
Jarbas Vasconcelos
Acabou sendo beneficiado pela atuação de Edilson Silva, que lhe poupou o trabalho de fazer os ataques mais duros ao governador que busca a reeleição. Com uma rejeição batendo nas nuvens, o senador não precisou nem tratar dos problemas com shows na Fundarpe, lembrados mais uma vez por Edilson. Embora tenha chamado o governo Eduardo de virtual, nem precisou reclamar que Eduardo gastou R$ 100 milhões em publicidade e a metade disto com o combate ao crack. Mais uma vez coube a Edilson Silva a crítica.
Além de tentar nacionalizar a discussão, sobrou para Jarbas repetir a cantilena de que arrumou as contas do Estado e permitiu a atração dos grandes empreendimentos estruradores. Ótimo, e depois? Eduardo, que não é idiota, antes um animal político, aproveita sempre para cobrar no que que se discuta com mais propriedade temas que são caros ao sujeito que está na poltrona em casa.
Uma prova de que Jarbas busca não ampliar ainda mais sua rejeição, já alta, evitando temas espinhosos, foi a recusa em cair na pegadinha de Edilson Silva sobre os precatórios. Maroto, Silva fez uma pergunta sobre ‘precatório social’ dos pernambucanos. A pergunta era dúbia. Tanto podia ser a dívida social de décadas para com os mais pobres, como uma referência direta ao escândalo dos precatórios, da Era Arraes, em que Eduardo Campos era secretário de Fazenda. Jarbas roeu a corda e saiu pela tangente. É possível que o tema não renda mais votos, subtraia.
No que toca à discussão de política, a marcação de espaços, Jarbas marcou pontos ao reivindicar o direito de exercer oposição, o que Eduardo e o PT parecem querer extirpar. Esse é um tema de vital importância para a democracia e foi falado claramente.
No entanto, para quem esperava um clássico nestas eleições, com a disputa de dois desafetos históricos, o jogo não emociona. Embora ali estejam pessoas que representam distintos projetos políticos, com distintas visões sobre estatismo ou empreendedorismo, censura à imprensa, apoio a ditaduras como Chávez e o presidente do Irã, desenvolvimento sustentável etc.
Sérgio Xavier
O candidato do PV, Sérgio Xavier, por mais boa vontade que se tenha, não escapa de uma crítica sob sua atuação na TV. Falta conteúdo, falta praticidade, as propostas parecerem descoladas da realidade. O amigo internauta é capaz de lembrar de uma única proposta que seja? O eleitor mais escolarizado há de cobrar do PV algo mais do que colocar bicicletas no lugar de mais carros na rua. Eu, se fosse Eduardo, por sua participação no debate desta quinta-feira, entregaria a ele uma secretaria. Podia até ser a pasta de meio ambiente.

quarta-feira, 22 de setembro de 2010

Procurador-Geral pede ao STF impugnação de Roriz

O procurador-geral da República, Roberto Gurgel, defendeu hoje a impugnação da candidatura de Joaquim Roriz (PSC) ao governo do Distrito Federal com base na lei da Ficha Limpa. Segundo o procurador, ao defender a aplicação da lei nestas eleições ele age "em prol dos mais altos interesses da República". O julgamento do caso, no Supremo Tribunal Federal (STF), foi interrompido por volta das 16h10 para um intervalo de 20 minutos.

Roriz é inelegível, conforme a Lei da Ficha Limpa, sancionada em junho deste ano, porque renunciou ao mandato de senador em 2007 para escapar de um processo de cassação por quebra de decoro. Ele foi flagrado em conversa telefônica supostamente discutindo a partilha de R$ 2,2 milhões com um empresário. Roriz foi governador do Distrito Federal por quatro vezes e concorre a um quinto mandato.

Até agora, além de um breve resumo feito pelo ministro-relator Carlos Ayres Britto, falaram no julgamento os advogados de Joaquim Roriz, da coligação "Esperança Renovada", e também o advogado do PSOL, partido que pediu a impugnação da candidatura do ex-governador.

Pedro Gordilho, advogado do candidato, argumentou que Roriz renunciou ao mandato em 2007 porque esta era uma prática legal. Considerá-lo inelegível por causa de uma lei sancionada três anos depois seria "casuísmo", segundo o advogado. Ainda de acordo com Gordilho, a lei não pode retroagir para prejudicar o réu e somente poderia ser aplicada nas próximas eleições.

O advogado do PSOL, André Brandão, contra-argumentou que a lei da Ficha Limpa apenas estabelece critérios de elegibilidade e não pode ser considerada uma punição. Assim, o princípio da retroatividade não se aplicaria no caso. Ele ressaltou ainda que a lei foi aprovada 30 dias antes dos partidos políticos escolherem os candidatos.

Na volta da sessão, o ministro Carlos Ayres Britto começará a leitura do seu voto. Com a aposentadoria de Eros Grau, o STF está funcionando com apenas dez ministros. Todos estão presentes.

Fonte: Agência Estado

A vez dos candidatos ao Governo de Pernambuco



Depois do debate inédito com os presidenciáveis, será a vez dos eleitores conhecerem as propostas dos candidatos ao Governo de Pernambuco, a menos de quinze dias das eleições. Nesta quinta-feira (23), a partir das 21h30, Edilson Silva (PSOL), Eduardo Campos (PSB), Jarbas Vasconcelos (PMDB) e Sérgio Xavier (PV) participam de debate realizado pela TV Jornal, no auditório do Sistema Jornal do Commercio de Comunicação, no Recife.

Mediado pela âncora do TV Jornal Meio-Dia, Graça Araújo, o encontro terá dinâmica semelhante ao dos candidatos a Presidência da República. O JC Online transmite tudo em tempo real. Os quatro candidatos cujos partidos possuem representação no Congresso Nacional terão duas horas para responder às perguntas dos seus adversários e, na sequência, aos questionamentos dos jornalistas do SJCC representados por Inês Calado (JC Online), Sérgio Montenegro (JC), Carlos Moraes (Rádio Jornal) e Mário Neto (Rádio JC/CBN).

A força dos veículos que integram o SJCC será novamente destaque na cobertura deste encontro. Uma página, semelhante à usada no debate anterior, será veiculada no JC Online especialmente para a sabatina. O internauta pode escolher de que forma quer acompanhar a transmissão, pelo sinal de vídeo da TV Jornal, por áudio da Rádio Jornal ou pela cobertura interativa em texto, fotos e vídeos, através da ferramenta Cover it Live. Os internautas ainda podem participar da cobertura com comentários. O Twitter @JC_Eleicoes (tag #debatetvjornal) será atualizado em tempo real, com informações, fotos, vídeos dos bastidores e da transmissão. Os cientistas políticos Túlio Velho Barreto e Clóvis Miyachi também acompanham o embate ao lado da equipe do portal. Logo depois do encontro, eles analisam a participação dos candidatos em vídeo.

Segundo a editora do portal, Benira Maia, toda a equipe estará mobiliza para a cobertura, que pode ser acompanhada por pernambucanos em qualquer parte do mundo, bastando estar conectado a um PC com acesso à internet. "A exemplo do debate presidencial, esse encontro terá uma ampla cobertura do JC Online, com a transmissão em tempo real, além de textos, fotos e interação em tempo real com os internatas. A intenção é mesmo democratizar o acesso às informações através do alcance que a web possui e fortalecer a democracia no Brasil".


FORMATO - O debate terá quatro blocos. Nos primeiro e segundo, candidato pergunta a candidato, com direito a réplica e tréplica. O tema é livre. No terceiro, jornalistas questionam os postulantes ao Governo do Estado, também com direito a réplica e tréplica. No quarto e último bloco, candidato pergunta a candidato sobre temas determinados. Antes de terminar, cada um terá dois minutos para fazer as considerações finais.

Não haverá bancadas. Eduardo Campos, Jarbas Vasconcelos, Edilson e Silva e Sérgio Xavier poderão circular livremente. Direitos de resposta serão analisados por uma comissão formada pela assessoria jurídica e produção do debate.

Outra derrota jurídica de Zé da Luz


Zé da Luz, candidato a deputado estadual, está concorrendo graças a uma liminar, já que está com sua candidatura impugnável devido a rejeição de contas no período em que foi prefeito de Caetés. Já perdeu no TRE-PE e agora espera julgamento em Brasília.


Para tentar cancelar a reunião que rejeitou suas contas na outra gestão da Câmara de Vereadores de Caetés, uma nova reunião "na tora" foi realizada, com novos vereadores que agora se alinham a Zé da Luz. Na estratégia política, se a reunião anterior fosse cancelada, não haveria rejeição de contas, portanto Zé estaria livre para concorrer. Portanto, foi feita a manobra.


Mas o Juiz Andrian Gallindo cancelou tudo. Julgou ilegal esta nova reunião e ainda ameaça por crime de prevaricação os vereadores. A notícia em primeira mão foi dada pelo Roberto Almeida em seu blog, inclusive trazendo o texto da decisão.


Resumindo, o Tiririca diz que pior que tá não fica, mas tá ficando. Acredito que se possa recorrer desta decisão do Tribunal de Justiça, através da Câmara de Caetés, e assim Zé da Luz ganha mais tempo para sua candidatura, que aliás, cresce nas ruas, voltando a um patamar anterior em que não tinha esses problemas jurídicos. Muitas apostas para saber quem seria hoje o majoritário de Garanhuns. Zé da Luz teria mais de 15 mil votos. Se não fosse essa bronca com a justiça, poderia encomendar o terno da posse.

Resultado da Pesquisa. SE A ELEIÇÃO PARA DEPUTADO ESTADUAL FOSSE HOJE EM QUEM VOCÊ VOTARIA?

IZAIAS RÉGIS (61%)

SIVALDO ALBINO (19%)

LEONARDO DIAS (7%)

ZÉ DA LUZ (3%)

PRISCILA KRAUSE (0%)

CLAUDIANO FILHO (0%)

VEREADOR LUCENA (7%)

Jornal do Comércio prevê reeleição de Izaías Régis.

Em matéria publicada neste domingo (19/09), o JC, no Carderno Política, prevê reeleição do Dep. Izaías Régis (PTB).
Liba prevê arrastão governista
Publicado em 19.09.2010

A duas semanas das eleições, o ex-vereador recifense Liberato Costa Júnior apresenta o seu tradicional Data Liba, com previsões sobre a disputa proporcional. E, desde já, avisa que aceita críticas, mas não agressões
Depois de dois meses de estudos e pesquisas do cenário político estadual, envolvendo dados estatísticos e entrevistas com prefeitos, ex-prefeitos, vereadores, ex-vereadores e parlamentares diversos, Liberato Costa Júnior apresentou ao JC a versão 2010 do Data Liba. O tradicional quadro com previsões de resultados eleitorais do “velho Liba”, como é chamado o eterno municipalista e ex-vereador recifense (dez mandatos consecutivos), vem sendo apresentado desde 1988. Este ano não poderia ser diferente. A duas semanas do pleito, vamos, pois, às cogitações de Liberato, que não teme críticas. “Só não aceito agressões”, diz. As relações dos prováveis eleitos, acentua, não indicam a ordem de votações que ele espera.

Assembléia

Ainda na Frente Popular, são relacionados nove “prováveis” eleitos com votações acima de 35 mil e abaixo de 40 mil votos. André Campos (PT), Alberto Feitosa (PR), Teresa Leitão (PT), Geraldo Coelho (PSB), Laura Gomes (PDT), Raquel Lyra (PSB), Luciano Siqueira (PCdoB), Múcio Magalhães (PT) e Waldemar Borges (PSB). Na coligação, sobrariam treze candidatos “disputáveis” (com menos de 35 mil votos), brigando por seis vagas: Francismar Pontes (PTB), Airinho (PSB), Izaías Régis (PTB), Vinícius Labanca (PSB, filho de Ettore Labanca), Sebastião Rufino (PSB), Manoel Ferreira (PR), Pedro Serafim Neto (PDT, filho de Pedro Serafim), José Marcos Lima (PR), Esmeraldo Santos (PR), Júlio Cavalcanti (PTB, filho do prefeito de Arcoverde Zeca Cavalcanti), Vicente André Gomes (PCdoB), José Maurício(PP, filho de Severino Cavalcanti) e Amaury Pinto (PR).

Fonte: http://www.jc.com.br/

sábado, 18 de setembro de 2010

Em Garanhuns, Eduardo reforça pedido de voto na chapa completa


Na reta final de campanha, o governador-candidato Eduardo Campos (PSB) visitou, na manhã deste sábado (18), a cidade de Garanhuns, Agreste do Estado. O socialista reforçou o pedido de voto na Chapa Fechada (Dilma, Humberto, Armando, Eduardo e os deputados federais e estaduais da coligação Frente Popular) e foi bem recebido pelos eleitores na cidade.

"A Frente popular está colhendo os frutos do que foi plantado durantes esses anos de trabalho. Não vamos deixar essas mudanças pararem", afirmou. A comitiva formada pelos candidatos ao Senado, Armando Monteiro (PTB) e Humberto Costa (PT), pela deputada federal, e candidata à reeleição, Ana Arraes (PSB), além do vice-governador João Lyra chegou por volta das 10h15 no município. O primeiro compromisso foi um encontro com lideranças locais no Clube Aga, no bairro de Heliópolis.

Do local, a coligação seguiu em caminhada para o centro da cidade. A caminhada de Eduardo Campos engarrafou o trânsito em Garanhuns. Durante discurso, novamente o socialista investiu na política neutra e disse que não ficará rebatendo as críticas da oposição.

domingo, 12 de setembro de 2010

Google Earth permitirá acompanhamento da apuração nas eleições de outubro


Os eleitores brasileiros terão mais uma ferramenta para acompanhar de perto o pleito deste ano. O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) fechou uma parceria com a Google para que o programa Google Earth exiba, em tempo real, dados da apuração dos votos para presidente, governador e senador.

A ferramenta interativa ficará disponível por meio de um link no site do TSE após o início da contagem dos votos, no dia 3 de outubro. Uma vez acessado o programa, o eleitor poderá clicar em cada uma das 26 capitais mais o Distrito Federal para acompanhar os últimos números referentes à disputa local.

Ao clicar em determinado estado, o programa apontará para um ponto turístico da capital e exibirá dados dos dois candidatos mais votados para governador e senador, além da porcentagem de urnas apuradas até o momento do acesso. Os dados sobre a disputa presidencial serão mostrados quando o eleitor clicar em Brasília.

Candidatos ao Senado não comparecem a debate LGBT



O debate dos senadores na boate Metrópole sobre os temas LGBT (Lésbicas, gays, bissexuais e transexuais), veio para mostrar que o assunto “diversidade sexual” ainda não é prioridade. Dos quatro candidatos convidados inicialmente, apenas o pós-comunista Raul Jungamann (PPS), da coligação Pernambuco Pode Mais compareceu.

Humberto Costa (PT) e Armando Monteiro Neto (PTB) desmarcaram minutos antes do começo do evento alegando compromisso eleitoral ao lado do governador-candidato Eduardo Campos (PSB). Os três estão em carreata-comício no município de Ribeirão na Mata Sul. Marco Maciel (DEM) já havia relatado a impossibilidade de ir ao evento e foi substituído pela candidata ao Senado pelo PSTU Simone Fontana.

Os organizadores da sabatina se disseram decepcionados com as ausências. Maria do Céu, proprietária da boate, disse que ficou “desapontada” quando Maciel não se posicionou e depois disse que não ia. “Fiquei tonta quando soube que Humberto não vinha. Será que é por que ele tem a vaga garantida?”, perguntou, lembrando que quando ele estava em segundo lugar na corrida para o governo em 2006, ele compareceu ao evento.

As assessorias de Humberto e Armando se prontificaram, através de nota, a remarcarem o evento, mas segundo Marcone Costa, diretor da ONG Leões do Norte, organizadora do evento, isso seria anti-democrático.

Na próxima sexta-feira 17, será a vez dos candidatos a governador. Todos os quatro convidados (Edilson Silva (PSOL), Eduardo Campos (PSB), Jarbas Vasconcelos (PMDB) e Sérgio Xavier (PV) já confirmaram presença. Maria do Céu chegou a reforçar a cobrança ao governador que, quando estava em terceiro na corrida em 2006, foi ao evento. “Quero ver, hein? Se comprometer, dizer que vem e não vir é desapontador”.

Durante o debate, os organizadores aproveitaram para convidar também o candidato ao governo pelo PSTU, Jair Pedro. Ressaltaram também a importância da exibição do beijo gay no programa do PSOL em São Paulo.

No Datafolha, Eduardo aparece com 63% e Jarbas com 21%



Na disputa pelo governo do Estado, a coisa tá meio parada, sem novidade nem reação do adversário Jarbas Vasconcelos.

O mais recente Datafolha mostra Eduardo Campos com 63% das intenções de votos e Jarbas com 21%.

Rodovalho e Xavier com 1%, cada. Apanham de brancos e nulos, com 4%. Enquanto 10% responderam que não sabem ainda em que votar.

Os candidatos Sérgio Xavier (PV) e Fernando Rodovalho (PRTB) aparecem com 1%. Edílson Silva (Psol), Jair Pedro (PSTU) e Roberto Numeriano (PCB) não atingiram 1% de citações.


Realizada entre os dias 8 e 9, foram ouvidos 1.084 eleitores, com uma margem de erro de 3%.

A evolução da intenção de votos em relação à primeira, à segunda e à terceira pesquisas do Datafolha, divulgadas nos dias 24 de julho, 13 de agosto e 27 de agosto, é a seguinte: Na primeira pesquisa, Eduardo Campos tinha 59 %, foi para 62%, depois para 67% e agora aparece com 63%. Jarbas Vasconcelos tinha 28%, ficou com 21%, depois 19% e agora está com 21% das intenções de voto.

Jair Pedro quer um governo socialista e democrático


Quarto da série de vídeos dos candidatos ao Governo de Pernambuco “Por que mereço seu voto”, o candidato Jair Pedro, do PSTU, afirmou que quer um governo socialista e democrático.

Além disso, Jair se diz um defensor dos trabalhadores."É necessário que haja uma expressão da classe trabalhadora. Nós vemos agora em Suape que vários trabalhadores estão morrendo vítimas de acidente ou estão ficando deficientes, sem poder trabalhar e baixos salários também, muita exploração, então a gente precisa mudar esse quadro", afirmou. Para ele, os outros candidatos Eduardo, Jarbas e Sérgio Xavier não governam para a população.

Durante os próximos dias, você continua conferindo as respostas dos candidatos à pergunta “Por que o sr. merece ser eleito e não os outros candidatos?”. A ordem de divulgação dos vídeos é alfabética - assim, neste domingo (12), será publicado o vídeo do candidato Jarbas Vasconcelos (PMDB).

sábado, 11 de setembro de 2010

Tensões religiosas marcam nono aniversário do 11 de setembro



WASHINGTON (Reuters) - Tensões religiosas realçaram neste sábado o nono aniversário dos ataques de 11 de setembro nos Estados Unidos, onde o presidente Barack Obama pediu para um pastor cristão abandonar o plano de queimar exemplares do Alcorão.

As notícias sobre o possível ato do pastor causaram revolta de muçulmanos em todo o mundo. No Afeganistão, manifestantes entraram em confronto com forças de segurança, enquanto milhares de afegãos protestaram pelo segundo dia seguido.

Um dia antes do nono aniversário dos ataques, um relatório alertou que os EUA enfrentam uma crescente ameaça do surgimento de insurgentes "domésticos" e da americanização da liderança da Al Qaeda.

Na sexta-feira, Obama pediu aos norte-americanos que respeitassem o direito "inalienável" da liberdade religiosa e disse esperar que o pastor abandone seu plano de queimar o livro sagrado do Islã, dizendo que esse ato pode ferir gravemente a imagem dos Estados Unidos no exterior.

"Essa é uma forma de colocar em perigo nossas tropas, nossos filhos e filhas... Você não faz disso um jogo", afirmou Obama em uma coletiva em Washington, na qual ele também pediu mais tolerância religiosa.

O pastor Terry Jones, do obscuro "Dove World Outreach Center" (Centro da Pomba de Ajuda ao Mundo), localizado em Gainesville, na Flórida, incentivou a queima do Alcorão no aniversário dos ataques de 11 de setembro de 2011, nos quais quase 3.000 pessoas morreram.

Jones chegou no final da sexta-feira a Nova York para participar do programa "Today", da emissora NBC, na manhã deste sábado.

Ele afirmou que retiraria o pedido para queima do Alcorão caso pudesse se encontrar com líderes muçulmanos que planejam construir um centro islâmico e uma mesquita próximos ao Marco Zero, localizado onde se encontravam as torres do World Trade Center. O objetivo do pastor é de que a mesquita fique em outro lugar.

Opositores da construção dizem que o plano é uma falta de sensibilidade em relação à família das vítimas dos ataques de 2001.

No programa "Today", Jones confirmou que atendeu ao apelo de Obama. "Nós decidimos cancelar a queima", disse. "Nós definitivamente não queimaremos o Alcorão."

Obama afirmou em entrevista coletiva que reconhecia "as extraordinárias emoções" que envolvem o 11 de setembro. Mas disse que seria possível levantar uma mesquita próxima ao Marco Zero, ou um prédio que representasse qualquer outra religião.

"Este país defende a afirmação de que todos os homens e mulheres são igualmente criados, que eles têm certos direitos inalienáveis. Um desses direitos inalienáveis é a livre prática de sua religião", disse Obama.

"Não estamos em guerra contra o Islã, estamos em guerra contra organizações terroristas que deturparam o Islã e usaram falsamente a bandeira do Islã," acrescentou.

No Afeganistão, milhares de pessoas se reuniram em três distritos a nordeste da província de Badakhshan, onde, um dia antes, um manifestante foi morto a tiros do lado de fora de uma base da Otan chefiada pela Alemanha, disse o chefe policial Aqa Noor Kentuz.

Timbu não consegue segurar o Duque


Três pontos fora de casa. O Duque de Caxias foi a Recife e bateu o Náutico por 2 a 0, no Estádio dos Aflitos, nesta sexta-feira, pela 21ª rodada da Série B e ganhou posições na tabela. Com passes de Somália, Leandro Chaves fez os dois gols da equipe da Baixada Fluminense, que chegou a 29 pontos. O Timbu segue com 31.

O Duque volta a campo na sexta-feira, quando recebe o Brasiliense, em São Januário, às 21h. O Náutico vai a Bragança Paulista emcarar o Bragantino, no sábado, às 15h50m.

Após a primeira etapa sem gols, os visitantes abriram o placar aos 20 minutos do segundo tempo. Dentro da área, Somália avançou pela direita e chutou cruzado, e Leandro Chaves só teve o trabalho de desviar para as redes. Em seguida, aos 28, Somália aproveitou o lançamento na área e, desta vez de cabeça, escorou a bola para o meio da área, onde Leandro Chaves apareceu para ampliar.

O camisa 10 ainda carimbou o travessão de Gledson, aos 34, em cobrança de falta da entrada da área.

Geninho confirma Eliandro e Daniel Paulista, mas esconde a formação



Embalado por oito partidas de invencibilidade, técnico do Sport avisa, antes do Guarantiguetá, que time não pode perder nenhuma chance de pontuar

Com Geninho no comando, o Sport finalmente se encaixou. Já são nove partidas sem perder, oito das quais com o técnico à frente do grupo. Ainda assim, para enfrentar o Guaratinguetá, neste sábado, às 15h50, fora de casa, podem até ocorrer mudanças no modo de a equipe jogar. Garantidas, mesmo, estão a volta de Daniel Paulista e a entrada de Eliandro, no lugar de Ciro, suspenso.

- A entrada dos dois está clara. A maneira como eu vou postar o time é que vamos deixar para definir mais tarde – avisou Geninho, depois do último treino do Sport.

Apesar da recuperação, o clube ainda está em oitavo na classificação da Série B, a quatro pontos do Bahia, último no G-4. Portanto, o treinador não admite derrotas.

- Dentro ou fora, precisamos de pontos, não podemos nos dar ao luxo de passar uma rodada sem marcar, porque estamos em recuperação e nos aproximando da fase final. A cada jogo, se não subirmos, vai diminuindo a chance de chegarmos aos objetivos.

sexta-feira, 10 de setembro de 2010

A casa caiu. No Amapá


Por Sérgio Montenegro Filho, no blog http://polislivre.blogspot.com

Já imaginaram se a Polícia Federal começasse a investigar a vida de cada candidato ao governo ou Senado, faltando menos de um mês para as eleições? É claro que a maioria deve ter a ficha limpa, transparente até. Mas sempre aparece um ou outro com um rabinho de palha. Foi o que aconteceu hoje no distante Amapá.

Talvez por avaliarem que estavam tão longe de onde as coisas acontecem, o governador Pedro Paulo Dias (PP) e o ex-governador Waldez Goes (PDT) tenham montado um esquemão que, segundo a PF, de 2009 até o momento já teria desviado R$ 800 milhões em verbas repassadas pela União ao Estado. Dinheiro que seria destinado à educação.

Seria engraçado - e até um tanto reconfortante, admito - assistir ao desmonte de palanques favoritos, às vésperas do pleito. Ver os caras já com a mão na faixa - loucos para dar continuidade aos seus esquemas de desvio de verbas públicas, pagamento de propinas e outros quitutes que a política do mal tem no cardápio - serem enquadrados pela PF "aos costumes"...

Você não ficaria feliz? Principalmente você, desavisado, que pretendia votar no tal meliante?

Pois é. Mas não vai acontecer dessa forma. Pedro Paulo e Waldez Goes são os cabeças de uma quadrilha com mais 17 pessoas, que só foi presa ontem graças a uma investigação que começou em agosto de 2009. Ou seja: levou um ano até pegarem os envolvidos.

E não será surpresa para ninguém se daqui a pouco surgirem na mídia políticos em defesa dos colegas detidos. Já vimos esse filme antes. Vão falar que foi perseguição política, que é um ato de campanha, e tal.

Isso sem falar no apoio importante que os dois acusados receberam recentemente. É de se supor que o presidente Lula desconhecia o esquema montado pelos aliados no Amapá. Afinal, Lula sabe de muito pouca coisa. Mas para grande azar, ele apareceu ontem no guia eleitoral amapaense, pedindo votos para Waldez Goes. E já tinha gravado um depoimento para o programa do governador, que iria hoje ao ar.

Candidato à reeleição, Pedro Paulo assumiu o governo das mãos de Waldez Goes, que saiu para disputar o Senado, e hoje está em terceiro lugar nas pesquisas de intenção de voto. Mas seu companheiro de chapa lidera a disputa pelo Senado.

Se não for processado e tiver a candidatura cassada, é provável que a partir de 2011, Goes passe a integrar a honrada bancada do Amapá no Senado, comandada por ninguém menos que o inatingível José Sarney. Embora seja maranhense, Serney foi eleito senador pelo Estado nortista que criou quando era presidente da República.

É improvável que a "operação mãos limpas", realizada hoje pela PF no Amapá, se repita em outros Estados até a data do pleito. Mas não tem problema se acontecer depois. Mesmo que não impeça a eleição de alguns fichas-sujas, pode contribuir para apeá-los do poder, mesmo depois de diplomados.

Na TV, Serra diz que Dilma se 'esconde' atrás de Lula



Em resposta ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva, o candidato do PSDB à Presidência, José Serra, usou seu programa no horário eleitoral gratuito nessa quinta para criticar o governo federal e dizer que a adversária Dilma Rousseff (PT) “se esconde atrás de ministros e do presidente da República”, no episódio sobre a quebra de sigilo fiscal de seus familiares.

O tucano, no entanto, evitou bater boca diretamente com Lula, função delegada internamente a outros integrantes da campanha. Não mencionou o nome do presidente, mas atacou explicitamente o PT. Candidatos a deputado pelo PSDB foram convocados no começo da semana para gravar no estúdio da campanha de Serra comentários sobre o caso, levados ao ar também ontem.

“A pessoa que deve explicações ao Brasil se esconde atrás de ministros e até do presidente da República”, disse o tucano, referindo-se a Dilma, sem mencionar o nome da adversária. Serra gravou o programa na madrugada de ontem, depois de deixar o debate promovido pelo Estado e pela TV Gazeta. Ainda não há consenso na campanha se ele deve usar o programa para criticar Lula de forma mais incisiva. Políticos do PSDB foram escalados para rebater as declarações feitas pelo presidente na terça-feira, quando apareceu no programa de Dilma para atacar o tucano por relacionar as quebras de sigilo com a campanha petista.

Na TV, Serra retomou o termo “indignado”, desta vez a respeito da quebra de sigilo fiscal do genro, Alexandre Bourgeois. “Ninguém pode achar natural os abusos que estão ocorrendo nesta eleição”, disse. “Esses crimes no fundo não são contra mim ou minha campanha, não. São contra o Brasil, contra a Constituição e os eleitores.” As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Eduardo recomenda a Serra que esqueça caso do sigilo e concentre-se na apresentação de propostas para o Brasil



Acossado pelos repórteres, no final da palestra do ministro Guido Mantega, o governador Eduardo Campos acabou falando de política.

Ao ser questionado sobre o caso da quebra do sigilo fiscal dos tucanos, Eduardo Campos aconselhou que Serra se concentrasse na apresentação de propostas para o Brasil e deixasse de lado a polêmica.

"É fundamental que Serra se concentre agora em apresentar propostas para o Brasil. Ele está fazendo esse debate e não está ajudando ele em absolutamente nada. Tem que se apurar e punir se houve falha. Mas fazer marola, onda política, a vinte dias da eleição não é o caso. A gente quer saber do debate da estratégia, do desenvolvimento, esse que é o debate qualificado", avaliou o governador.

Buracos na BR 232 causam acidentes em Caruaru

Buracos e desníveis na BR 232 estão causando acidentes em Caruaru, no Agreste do Estado. Na última semana, um motoqueiro morreu depois de cair da moto na tentativa de livrar um buraco. O Departamento de Estradas e Rodagens garante que já existe um projeto de recuperação da via. VOTE NO BURACO

Filho de empresário é morto a tiros em Caruaru

Foi assassinado na tarde desta sexta-feira (10), em Caruaru, Agrestre, o filho do dono da empresa de ônibus São Cristóvão. De acordo com as primeiras informações, Bruno Diego, idade não informada, foi morto a tiros por volta das 17h30 de hoje.

Segundo a Polícia Militar, Diego foi abordado por dois homens em uma moto, ainda não identificados, quando parou o veículo Honda Civic de cor preta e placas KLT 8253, no semáforo da Avenida João Cursino, transversal da Avenida Agamenon Magalhães, principal via da cidade.

O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) ainda se deslocou até o local do crime, na tentativa de resgatar a vítima, mas ele não resistiu e morreu na hora.

Equipes do Núcleo de Inteligência e Investigação da Polícia Civil estão recolhendo informações a fim de tentar identificar os assassinos que fugiram pela contra-mão da Avenida Agamenon.

terça-feira, 7 de setembro de 2010

Armando empata com Marco maciel na disputa pela segunda vaga do senado



1) Todas as pesquisas feitas em Pernambuco nos últimos 15 dias apontam o ex-ministro Humberto Costa (PT) na primeira colocação, para o Senado, desfazendo a impressão de que apenas o ex-prefeito do Recife, João Paulo, teria condições de se eleger.

2) A mais recente, realizada pelo Vox Populi e divulgada pela Rede Bandeirantes, aponta Humberto com 47% de intenções de voto e Marco Maciel e Armando Monteiro Neto tecnicamente empatados na disputa pela segunda vaga.

3) Maciel aparece com 32% e o presidente licenciado da CNI com 31%. A pesquisa foi realizada com 800 questionários de 7 a 10 deste mês de agosto e sua margem de erro é de 3%, para mais ou para menos.

4) Maciel liderou folgadamente a corrida para o Senado até o último mês de julho (aparecia em 1º lugar em todas as pesquisas) mas começou a perder terreno neste mês de agosto em razão do “rolo compressor” da chapa adversária.

5) Além do mais, tem a sua imagem associada a José Serra e a Jarbas Vasconcelos, que estão em grande desvantagem em Pernambuco em relação a Dilma Rousseff e Eduardo Campos, respectivamente. Consequentemente, ambos o “puxam” para baixo.

6) Apesar da desigualdade do jogo, líderes do DEM ainda acreditam na reeleição do seu senador. É o caso do deputado estadual e candidato a federal, Augusto Coutinho, cujo comitê será inaugurado nesta quinta-feira, à noite, na Avenida Agamenon Magalhães.

7) O “feeling” dele indica, segundo contou hoje ao blog, que Humberto Costa vai se “atrapalhar” no meio do caminho, abrindo espaço para a eleição de Marco Maciel e Armando Monteiro.

Sport encara o Brasiliense na Ilha do Retiro



Após oito rodadas invicto, o Sport espera manter a boa fase na partida realizada na tarde desta terça-feira (7), contra o Brasiliense, na Ilha do Retiro, Recife. O jogo é válido pela 20ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro, a primeira do returno da competição. Em 11º lugar com 27 pontos, o Leão precisa da vitória para se aproximar ainda mais do G-4 – o Bahia fecha o grupo dos quatro primeiros, com 31 pontos.

Para o confronto contra o Brasiliense, o técnico Geninho vai ser obrigado a fazer algumas mudanças em relação ao time que bateu a Portuguesa, sábado, no Canindé. Com Daniel Paulista e Montoya suspensos pelo terceiro cartão amarelo, o treinador optou por Tobi na zaga e Zé Antônio na cabeça de área. Com isso, Igor segue na reserva. O ex-capitão está em má fase. Já Fabrício retoma à titularidade, já que Tobi, que foi volante contra a Lusa, será deslocado para a defesa. No mais, o time é o mesmo que venceu a Portuguesa: Magrão; Renato, Tobi, César e Dutra; Zé Antônio, Germano, Fabrício e Marcelinho Paraíba; Ciro e Wilson.

Vindo de uma vitória por 1x0, em casa, contra o América-RN (gol do uruguaio Beto Acosta, ex-Náutico), o Brasiliense encara o Sport querendo subir na tabela e se afastar da zona de rebaixamento. O time candango está em 14º, com 24 pontos, quatro a mais do que o Santo André, 17º com 20.

FICHA DO JOGO:

Sport - Magrão; Renato, Tobi, César e Dutra; Zé Antônio, Germano, Fabrício e Marcelinho Paraíba; Ciro e Wilson. Técnico: Geninho // Esquema: 4-4-2

Brasiliense - Eduardo; Fábio Braz, Dezinho e Moacir; Cicinho, Deda, Michel Schmoller, Iranildo, Ferrugem e Jonathas (William); Aloísio (Enilton). Técnico: Roberval Davino // Esquema: 3-6-1

Local: Estádio da Ilha do Retiro. Horário: 16h10. Árbitro: Rodrigo Cintra (SP). Assistentes: Ailton Farias da Silva e Edmo Oliveira Santos (ambos de SE). Ingressos: R$ 20 arquibancada; R$ 10 sócio e estudante; R$ 8 arquibancada lateral.

Eduardo Campos realiza carreata em Serra Talhada



Assim como Jarbas, o governador-candidato Eduardo campos (PSB) esteve na cidade de Serra Talhada, Sertão do Pajeú, nesta segunda-feira (6). O peessedebista aproveitou que o município está em festa para comemorar a semana da padroeira, Nossa Senhora da Penha, e realizou uma carreata ao lado dos candidatos ao Senado Armando Monteiro (PTB) e Humberto Costa (PT).

Os candidatos da Frente Popular percorreram as principais ruas entre o Aeroporto Santa Magalhães e o Alto do Bom Jesus, no centro. O grupo estava acompanhado das lideranças políticas da cidade, dentre as quais o prefeito Carlos Evandro (PR), o deputado federal e candidato à reeleição Inocêncio Oliveira (PR), e o ex-prefeito da cidade Augusto César (PTB), candidato à Assembléia Legislativa.

AGENDA- Nesta terça-feira (7), Eduardo Campos acompanhará o tradicional desfile de 7 de Setembro previsto para começar às 8h.

Bandidos roubam mais uma agência bancária no interior de Pernambuco

Mais um assalto a banco foi registrado em Pernambuco. Cinco bandidos armados com fuzis e pistolas invadiram na noite dessa segunda-feira (6), a agência do Bradesco, no município de Sirinhaém, e roubaram 70 mil reais.

Segundo os vigilantes, os ladrões entraram no banco, pagaram contas e efetuaram depósitos, sem levantar qualquer suspeita. Logo em seguida, anunciaram o assalto.

Esse foi o segundo assalto a agência em menos de três meses. Em agosto, a agência do banco do Brasil da cidade também havia sido assaltada. Até agora ninguém foi preso.

Polícia continua buscas pelo garoto desaparecido em Joana Bezerra



O garoto Lucas Kauã Muniz da Silva, 8 anos, morador da Ilha Joana Bezerra, está desaparecido há 48 horas e, segundo a polícia, a hipótese de sequestro ganha força. Rapto para exploração sexual ou tráfico de órgãos também não estão descartados.

Quando foi visto pela última vez, por volta das 17h desse sábado (4), Lucas vestia uma bermuda branca e uma camisa amarela da Seleção Brasileira de Futebol. Um primo de 13 anos disse ter visto o menino em companhia de um homem desconhecido em um ponto de táxi ao lado do campo que fica em frente à estação do metrô da Joana Bezerra.

Nesta segunda-feira (6), a Gerência de Polícia da Criança e do Adolescente (GPCA) ouviu funcionárias de um bar próximo ao local onde o mesmo homem teria estado. Mas não conseguiu fazer o retrato falado dele. Novas imagens captadas pelas câmeras da Secretaria de Defesa Social que ficam no entorno da estação de metrô foram avaliadas nesta tarde, mas também não conseguiram ajudam a definir os traços do suspeito.

Sem retrato falado, a polícia quer encontrar agora quem estava no local de onde o menino desapareceu. Fotos do garoto estão sendo distribuídas e a orientação, para quem reconhecer Lucas ou souber alguma informação, é ligar para o 190.

O CASO - O menino desapareceu em frente à estação do Metrô de Joana Bezerra, região central do Recife, na noite desse sábado (4). A família do garoto esteve com ele no metrô mais cedo e na ocasião, de acordo com o irmão dele, um homem se aproximou de Lucas e lhe deu um anel, dizendo que se ele voltasse ao local mais tarde ganharia uma bicicleta. Por volta das 18h, o menino saiu de casa sem que ninguém percebesse e voltou ao metrô, momento que foi registrado por câmeras da Secretaria de Defesa Social (SDS). A família mora perto da estação e acredita que ele teria voltado para encontrar esse homem.

Em carta, Quércia oficializa fim de disputa ao Senado



O ex-governador de São Paulo Orestes Quércia (PMDB) anunciou nesta segunda-feira (6), oficialmente, que deixa a disputa por uma vaga no Senado nas eleições de outubro. O peemedebista vai se dedicar ao tratamento do câncer na próstata, que havia sido tratado há mais de uma década, mas que foi novamente diagnosticado. Em carta aberta ao partido, à Coligação Unidos por São Paulo (PMDB, PSDB, DEM, PPS, PHS, PMN, PSC) e aos eleitores, Quércia afirma que o PMDB passa, agora, a apoiar a candidatura de Aloysio Nunes Ferreira (PSDB) ao Senado.


Na carta divulgada no início desta tarde, Quércia reitera seu apoio ao candidato ao governo de São Paulo pelo PSDB, Geraldo Alckmin, ao vice, Guilherme Afif Domingos, ao prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab (DEM), e ao presidenciável José Serra (PSDB). Além disso, exalta o candidato Aloysio Nunes ao Senado, a quem passará a apoiar a partir de agora. "Ele (Aloysio) reúne todas as condições de representar São Paulo no Senado da República, pela sua história, seu compromisso com São Paulo e pela forma como ajudou o governo José Serra a desenvolver seu trabalho."


O peemedebista também agradeceu sua família e os eleitores pelo apoio que tem recebido, sobretudo, quando teve que se afastar da campanha nas ruas. "Entendo que essa atitude, nesse momento, apesar de difícil, é a mais correta a bem dos interesses da coligação, do meu partido, do meu Estado e de meu interesse em recuperar minha saúde", disse.


Quércia deixa a disputa bem colocado nas sondagens de intenção de voto. Pesquisa Ibope/Estadão/TV Globo realizada entre os dias 31 de agosto e 2 de setembro mostra Netinho de Paula (PCdoB) empatado tecnicamente com Quércia, com, respectivamente, 26% e 23% das intenções de voto. De acordo com a pesquisa, Marta Suplicy (PT) segue na liderança com 36%. O senador Romeu Tuma (PTB) tem 13% e Aloysio, 12%.


Quércia deu entrada no Hospital Sírio-Libanês, em São Paulo, na última terça-feira. A equipe médica diagnosticou “a recidiva de um tumor de próstata”. Boletim divulgado pelo hospital no mesmo dia da internação de Quércia informava que o tratamento já havia sido iniciado.

domingo, 5 de setembro de 2010

Depois da Confusão: Izaías Régis aposta o mandato como ''Zé da Luz'' não será candidato a estadual



Escrito por Inaldo Sampaio

O deputado Izaías Régis (PTB) disse hoje ao blog estar “absolutamente convencido” de que o ex-prefeito de Caetés e seu adversário político em Garanhuns, Zé da Luz (PHS), não será candidato a deputado estadual.

“Ele já perdeu duas no TRE, que o considerou inelegível com base na lei da ‘ficha limpa’. E ainda pode, em tese, recorrer da decisão ao Tribunal Superior Eleitoral, mas sabe que é perda de tempo. Como tem uma prestação de contas (de 2004) rejeitada pela Câmara de Caetés, será declarado inelegível. Disso estou tranqüilo e aposto até o meu mandato como ele não poderá ser candidato”, disse o deputado petebista.

Na eleição municipal de 2008, Zé da Luz candidatou-se a prefeito de Garanhuns pelo PSB e ficou em 2º lugar. Posteriormente migrou para o PHS para ser "candidato a deputado estadual", fazendo dobradinha com Ana Arraes (PSB).

Uma semana de ataques: Serra perde ponto no Datafolha e no Vox


Pelo tracking do Vox Populi, desde que começou a medição, José Serra perdeu um ponto e Dilma Rousseff avançou um:

Pelo Ibope, uma semana de ataques de Serra rendeu ao tucano avanço zero:

Dilma mantém vantagem sobre Serra e venceria no 1º turno, aponta Ibope

Petista tem 51% das intenções de voto (59% dos votos válidos) contra 27% do tucano; Marina tem 8%

03 de setembro de 2010 20h 11

Jair Stangler/SÃO PAULO – Estadão.com.br

A candidata do PT à Presidência da República, Dilma Rousseff, manteve a vantagem de 24 pontos sobre o tucano José Serra apontada na pesquisa Ibope/Estado/TV Globo feita entre os dias 24 e 26 de agosto. Segundo a nova pesquisa Ibope/Estado/TV Globo, feita entre os dias 31 de agosto e 2 de setembro, a petista tem 51% das intenções de voto (59% dos votos válidos) contra 27% do tucan

Marina Silva (PV) aparece oscilou de 7% para 8%. Os demais candidatos não pontuaram. Brancos e nulos somam 6% e indecisos são 7%.

Na espontânea – quando o eleitor responde sem que sejam apresentados os candidatos -, Dilma registra 43% contra 20% de Serra. Marina tem 5% e outros somam 2%. Neste cenário, brancos e nulos são 5% e os indecisos somam 24%.

Em um eventual segundo turno, Dilma teria 55% dos votos e Serra, 33%. Brancos e nulos somam 6% neste cenários e 5% estão indecisos.

Rejeição. Entre os três principais candidatos à Presidência, Serra tem a maior rejeição. 26% dos entrevistados disseram que não votariam de jeito nenhum no tucano. 19% rejeitam Dilma e 15% rejeitam Marina. 10% disseram que poderiam votar em todos e 19% não souberam responder.

Aprovação. O governo do presidente é considerado ótimo ou bom por 77% dos brasileiros. A gestão Lula é regular para 18% e ruim ou péssima para 4%. A aprovação pessoal de Lula chega a 85%, enquanto 11% desaprovam o presidente. A nota média para o goveno Lula é 7,9.

Foram realizadas 3010 entrevistas em 204 municípios. O intervalo de confiança é de 95% e a margem de erro é de 2 pontos porcentuais para mais ou para menos. A pesquisa está registrada no TSE sob o número 27597/2010.

*****

04/09/2010 – 03h00
Dilma tem 50% e Serra 28%, aponta Datafolha

FERNANDO RODRIGUES
DE BRASÍLIA

Pesquisa Datafolha realizada ontem e anteontem em todo o país mostra estabilidade no quadro eleitoral: Dilma Rousseff (PT) oscilou de 49% para 50% em uma semana, e José Serra, que estava com 29%, tem 28%. Marina Silva (PV) está com 10%, contra 9% da semana anterior.

É a primeira vez desde o início do horário eleitoral que não há grandes mudanças no quadro da disputa presidencial. As pequenas oscilações foram todas dentro da margem de erro (de dois pontos percentuais).

Os que pretendem votar em branco, nulo ou nenhum são 4%. E 7% estão indecisos. Candidatos de partidos pequenos não chegam a 1%.

Em capitais e regiões metropolitanas ocorre o melhor desempenho de Marina Silva. Ela chega a 14%, contra 27% de Serra e 47% de Dilma.

Se a eleição fosse hoje, pelo Datafolha, a candidata do PT venceria no primeiro turno. Teria mais de 50% dos votos válidos –os dados apenas aos candidatos, descontados os brancos e os nulos.

Nessa conta de votos válidos, Dilma tem 56%. Serra tem 32%. Marina vai a 11%. Os percentuais são semelhantes aos da semana passada: 55%, 33% e 10%.

Num eventual segundo turno, a petista também venceria o tucano por 56% a 36% dos votos. Haveria 5% votando em branco, nulo ou nenhum e 4% ainda indecisos.

Na pesquisa espontânea, quando os entrevistados falam em quem desejam votar sem ver uma lista de nomes, Dilma marcou 38% contra 35% na semana passada, indicando que sua tendência de alta continua.

Serra oscilou apenas dentro da margem de erro na sondagem espontânea, indo de 18% para 19%. Marina saiu de 5% e foi a 6%.

Há outros dois indicadores relevantes que foram positivos para Dilma: a taxa de rejeição dos candidatos e a percepção de vitória por parte do eleitorado. A petista é rejeitada por 21% dos eleitores. Tinha 19% na semana passada.

Já Serra, era rejeitado por 24% em julho. Foi a 28% no começo de agosto. Agora, 31% dizem que não votariam no tucano de jeito nenhum.

Marina Silva é rejeitada por 17% –tinha 16% na semana passada.

Quando o Datafolha pergunta quem o eleitor acredita que vai vencer a eleição presidencial de 3 de outubro, Dilma continua sendo a escolhida pela maioria. Hoje, 69% dizem que a petista vai ganhar. Na semana passada, o percentual era de 63%.

Só 15% acham que Serra será o vencedor –pouco mais da metade dos que declaram voto no tucano. No caso de Marina Silva, 1% acredita na sua vitória.

Segundo o Datafolha, 51% declararam ter assistido os programas do horário eleitoral –contra 39% na semana anterior. Isso significa que muitos eleitores tomaram conhecimento dos fatos dos últimos dias, inclusive do vazamento de dados fiscais sigilosos da Receita Federal.

A pesquisa foi feita entre os dias 2 e 3 de setembro, com 4.314 eleitores em 203 cidades. O levantamento está registrado no TSE (Tribunal Superior Eleitoral) com número 27.903/2010.

Lula se diz ocupado para dor de cotovelo de Serra



O presidente Luiz Inácio Lula da Silva disse nesta sexta-feira (3) que o candidato tucano, José Serra, deveria procurar um novo argumento ao comentar as denúncias de violação de sigilo de sua filha, Verônica Serra durante visita a Expointer, em Esteio (região metropolitana de Porto Alegre). "O presidente tem coisa mais seria para cuidar do que as dores de cotovelo do Serra", disse Lula.

"O homem que se diz tão preparado para governar um país de 190 milhões de habitantes quer que o presidente Lula censure a internet. Não posso fazê-lo", disse, se referindo na conversa que Lula teria tido com Serra em janeiro deste ano sobre a publicação de dados de Verônica na internet, conforme matéria da Folha de S. Paulo .

Lula afirmou que, até o momento, não há nada demais publicado na internet sobre a filha de Serra. "Tem insinuações, assim como tem contra o presidente", declarou e fez questão de alfinetar o opositor de sua candidata, Dilma Rousseff (PT), ao dizer que eleições não se ganha "convencendo a Justiça a impugnar candidatura", mas convencendo o eleitorado.

"O Serra que vá para rua, que melhore a qualidade de seu programa, que faça propostas", atacou o presidente. Ele disse ainda que o tucano deve estar com dor de cabeça pela previsão de alta do PIB, segundo o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística).

Ex-Big Brother ironiza José Serra e cria polêmica



O ganhador da última edição do reallity show "Big Brother Brasil", Marcelo Dourado, comentou neste sábado (4) no Twitter os resultados da pesquisa Datafolha, na qual a candidata Dilma Rousseff (PT) aparece na liderança da disputa eleitoral pela Presidência da República. "Ou o José Serra falou o que não agradou ou os responsáveis pela campanha dele são péssimos... Caramba, foi uma queda livre", destacou Dourado.

O vencedor do "BBB10" ainda ironizou: "Eu não contrataria os responsáveis pela campanha do sr. Burns [personagem do desenho animado "Os Simpsons", que se parece com José Serra] nem para vender meu playstation 2", afirmou o ex-Big Brother. "Na moral, tá brabo de votar..."

Sobre Dilma, Dourado disse: "não falou grandes coisas ou tomou atitudes que mostrassem essa diferença".

De acordo com a última pesquisa Datafolha, divulgada neste sábado (4), Dilma Rousseff (PT) oscilou de 49% para 50% em uma semana, e José Serra (PSDB), que estava com 29%, tem 28%. Marina Silva (PV) está com 10%, contra 9% da semana anterior.

Zé da Luz tem outra derrota. E agora???



O Blog do Jamildo e praticamente todos os blogs de Garanhuns já adiantaram a notícia sobre mais uma derrota de Zé da Luz para se manter candidato. Agora foi o Tribunal Superior Eleitoral que ratificou a decisão do TRE. Jamildo abre o post do assunto dizendo que isto é uma boa notícia, acompanhem:
Boa notícia. Zé da Luz não é mais candidato a deputado estadual

O ex-prefeito de Caetés, José Luiz Sampaio, o Zé da Luz, foi julgado definitivamente pelo TSE.


Com base na Lei da Ficha Limpa, a Justiça Eleitoral Brasileira concluiu no fim da tarde desta segunda (30/08) o encerramento das questões jurídicas conforme a LEI COMPLEMENTAR Nº 135, DE 4 DE JUNHO DE 2010.


Sendo assim, o Candidato a vaga no legislativo estadual de Pernambuco, o Zé da Luz, tem sua candidatura indeferida não podendo desta forma concorrer ao pleito estadual deste ano.


Agora comigo: Como a justiça brasileira é fértil de recursos, Zé da Luz ainda pode recorrer, mas seria uma forma de ganhar tempo e ver se chega em 3 de outubro ainda em condições de ser votado, mas suas chances de ter sua candidatura aceita e se eleito, depois ser empossado, são quase nulas agora.
Zé tem dois caminhos, mantém a esperança nesse recurso e continua a campanha para oferecer a Ana Arraes e a Eduardo Campos o seu palanque e a luta por votos (Que eles não precisam tanto, estão os dois eleitos com facilidade) ou recua, economiza esse gasto com a justiça e advogados e vende sua estrutura de campanha a outro candidato.
O grupo de Zé da Luz não sei se continua unido, pois se de fato a candidatura deixar de existir pode ser que seus correligionários o acompanhem para um novo palanque, como pode acontecer também do grupo se sentir desobrigado e começar a se evadir.


É esperar pra ver. Mas uma coisa é certa. Sem a candidatura de Zé da Luz, que ultrapassaria os 10 mil votos em Garanhuns (já chegou a ter a possibilidade de mais de 15 mil), as outras candidaturas aumentam consideravelmente suas chances de sucesso na eleição. A cata dos votos será intensa. Nomes como Sivaldo, Izaías, Leonardo e Priscila tendem naturalmente a ganhar votos de Zé da Luz.


De todos, Sivaldo é o que precisa de menos votos, e pela "briga" de Zé da Luz com Izaías, não sei se os votos do caeteense migram naturalmente para o petebista. Por isso acho que Sivaldo pode ser o grande beneficiado.
Adolfo está com Marcantônio Dourado, e pelo trabalho feito politicamente na última eleição, deve também oferecer uma boa quantidade de votos ao lajedense. Outros candidatos entrarão com mais vontade agora, como Claudiano Filho, que tem apoios fortes e até comitê em Garanhuns. Lucena também aparecerá com mais votos.


Para garantir representatividade política, seria interessante nosso povo votar nos candidatos do PG - Partido de Garanhuns.


Quanto a Zé da Luz, ainda não sei a decisão da coordenação de campanha. Acho que o dia hoje será de reuniões para discutir a situação. Muito embora creio que essa análise já deve ter começado ontem, quando saiu a decisão do TSE sobre sua impugnação.
Eduardo Campos já deve estar sabendo e tenho a impressão que ele indicará a Zé da Luz o que fazer. Ele pode dizer - "Desista, mas continue aí firme e forte". Acho até que está nas mãos de Eduardo escolher um novo nome para Zé apoiar caso o caminho seja este. Pelo andar da carruagem e mais facilmente seria ficar com Leonardo Dias, mas Zé da Luz teria um compromisso moral com Sivaldo Albino que foi o principal nome a apoiá-lo na sua campanha para prefeito. O problema são as questões partidárias, que coloca os dois em palanques contrários em nível estadual.


Política é como nuvem, acho que foi o Magalhães Pinto quem disse!

Roubaram R$ 30.000,00 de comerciante em Garanhuns

MUNICIPIO Garanhuns – PE, - Cód. C-01 (Roubo contra transeunte)


LOCAL = Bairro Heliópolis
DATA/HORA 1310 03 SET 2010.


IMPUTADO Dois elementos não identificados


VITIMA Bruno Cesar Duarte de Couto, casado, comerciante


A vitima informou que ao se aproximar de sua residência foi interceptado por dois elementos não identificados em uma moto de placa não anotada que efetuaram dois disparos contra o veiculo da vitima atingindo a lateral do veiculo, a vitima foi obrigada a parar o referido veiculo e um dos elementos armado de revolver anunciou o assalto levando da vitima aproximadamente R$. 30.000.00 (trinta mil reais) em dinheiro e em seguida evadiram-se tomando destino ignorado, foram realizadas varias incursões no sentido de localizar os elementos porem sem êxito.