segunda-feira, 30 de julho de 2012

Latino relata agressão a sua equipe antes de show em Minas Gerais

G1


Na madrugada desta segunda-feira, 30,Latino usou sua página no Twitter para relatar uma agressão sofrida por sua equipe antes de um show na cidade de Nazareno, em Minas Gerais.
“O que aconteceu antes do meu show em Nazareno hoje, em 20 anos, nunca vi na vida! (...) Resumo... Meus seguranças apanharam dos policiais de Nazareno e meu produtor levou oito pontos na testa. Chegaram a apontar arma para gente! O prefeito (aparentemente alcoolizado) José Heitor não autorizou a entrada dos meus fãs no camarim. Tudo isso porque ele queria que atendêssemos seus familiares primeiro antes de todo mundo. Pensa! O povo não seria prioridade? Média política?”, escreveu o cantor antes de postar uma foto em que seu produtor aparece com um ferimento na cabeça.
Russo, produtor do cantor Latino, com ferimento na cabeça após agressão antes de shows em Nazareno, Minas Gerais (Foto: Twitter/ Reprodução)Russo, produtor do cantor Latino, com ferimento
na cabeça após agressão em Nazareno
“Vejam a agressão ao meu funcionário Russo no show de Nazareno! Tudo isso porque o prefeito queria prioridade. O prefeito foi tão covarde que disse que se eu não atendesse seus familiares antes, eu não iria atender meus fãs. Como pode um cara desse ser eleito? O prefeito chegou a me segurar pela camisa dizendo: ‘se você não atender meus amigos e familiares eu vou mandar desligar o som’. Ano político e o desespero pra ser reeleito fez com que esse idiota desse prefeito arrumasse toda essa confusão. Pena do povo! Se eu fosse outro teria cancelado o show! Em respeito ao publico de Nazareno, eu ainda subi no palco e fiz o show. Fui sangue frio! Fomos até a delegacia local fazer ocorrência e dar queixa do prefeito. Se ele fez isso com a gente, imagina o que ele é capaz para reeleição?”, desabafou Latino em sua página no microblog.
Após o show, Latino foi à delegacia da Nazareno para prestar queixa contra. “Depois de três horas na delegacia acompanhando as ocorrências da minha equipe contra a prefeitura de Nazareno, finamente partindo para o Rio”.

Em jogo fraco, Sport fica no 0x0 com o Atlético-GO

Do NE10
Numa partida em sua maior parte fraca tecnicamente, Sport e Atlético-GO receberiam como nota o placar de 0x0 estampado na Ilha do Retiro neste domingo (29), pela 13ª rodada da Série A. Com o ponto conquistado, o time da casa, que aumentou seu jejum de vitórias para quatro partidas, alcançou os 14 pontos. O próximo compromisso será no domingo (5), diante do São Paulo, no Morumbi.

A configuração inicial do Sport teve Moacir no lugar de Willians e, a mudança mais contundente, o recuo de Marquinhos Gabriel para o meio, desfazendo o 4-2-3-1 utilizado pelo técnico Vágner Mancini. Com isso, o time perdeu em marcação no campo de ataque, o que facilitou a vida do Atlético-GO.

O time visitante teve mais campo e manteve a posse de bola por mais tempo que os rubro-negros. Trocando passes, o time de Goiás chegou com perigo aos seis minutos. Após cruzamento da direita, Magrão saiu providencialmente e tocou na bola. Foi o suficente para tirá-la do alcance de Ricardo Bueno e a zaga completar, afastando o perigo.

Quem pensou que o susto acordaria o Sport enganou-se redondamente. Muito retraído e sem fazer a bola correr rápido na contra de contra-atacar, os pernambucanos quase não levaram perigo ao gol de Márcio. Quando os atacantes tinham a bola, o restante do time não acompanhava. Com pouca gente, os erros de passe aumentaram e o jeito era arriscar de longe, sem efeito.

A partir dos 25 minutos, o time da Ilha conseguiu organizar melhor seu jogo e marcar presença no campo ofensivo. No entanto, ainda pecava no último passe, o que prejudicava, e muito, as finalizações. Cicinho era figura constante pela direita, mas os cruzamentos só encontravam jogadores vestidos de branco. Marquinhos Gabriel chegou a marcar aos 31 minutos, mas recebeu a bola de Reinaldo em posição de impedimento.

Ao menos esse posicionamento leonino fez com que o adversário se afastasse um pouco mais do gol de Magrão. É bom lembrar que Tobi alinhou como terceiro zagueiro, o que deu um suporte defensivo melhor.

A partida ficou nivelada por baixo. As marcações levando ampla vantagem sobre os atacantes e pouquíssima inspiração. Os elementos que poderiam aparecer como surpresa, laterais e volantes, não o fizeram. E as limitações técnicas não permitiam jogadas individuais.

Já nos acréscimos da primeira etapa, aos 47, Gilberto bateu falta com força e Márcio defendeu em dois tempos, inclusive usando os pés para impedir o rebote para Cicinho.

No reinício da partida, o Sport mostrou mais ambição que o adversário, entenda-se por uma marcação mais adiantada. Por isso, conseguiu finalizar três vezes em menos de dez minutos. Numa delas, aos seis, Cicinho cabeceou para o gol no cruzamento de Gilberto, porém, como estava em posição de impedimento o gol foi anulado.

Porém, à medida que o tempo avançou, o Sport foi recuando a marcação. Também contribuiu para isso a substituição feita pelo técnico rubro-negro. Ele tirou Marquinhos Gabriel, mais disciplinado para ajudar a impedir a saída de jogo do Atlético, para entrada de Henrique.

O camisa 7 não organizou o jogo nem deu trabalho aos zagueiros rivais. Para consertar a falta de um jogador de criação, Mancini lançou Felipe Menezes no posto de Cicinho, que já não chegava ao ataque com a mesma força do primeiro tempo. O curioso é que Moacir não foi deslocado para o lado direito.

O Sport chegava perto da área em condições de finalizar a jogada cada vez menos. O Atlético gostou e parecia satisfeito com o empate, tanto que chutou em gol pela primeira vez aos 31. Ricardo Bueno chutou no meio do gol, fácil para Magrão. Depois disso, os dois times erraram tanto que deram a impressão de que se o árbitro terminasse o jogo cinco minutos antes do tempo previsto ficariam gratos.

Ficha do jogo:

Sport: Magrão; Cicinho (Felipe Menezes), Bruno Aguiar (Diego Ivo), Aílson e Reinaldo; Tobi, Rivaldo, Moacir e Marquinhos Gabriel (Henrique); Felipe Azevedo e Gilberto. Técnico: Vágner Mancini.

Atlético-GO: Márcio; Marcos, Reniê (Gustavo), Gabriel e Bruno Felipe (Rafael Cruz); Marino, Joílson (Diogo Campos) e Ernandes; Wesley, Ricardo Bueno e Patric. Técnico: Jairo Araújo.

Local: Ilha do Retiro. Árbitro: Wagner Reway (MT). Assistentes: Carolina Romanholi (CE) e Carlos Oliveira (RR). Cartões amarelos: Rivaldo, Marcos e Gabriel. Público: 14.571. Renda: R$ 116.275.

sábado, 28 de julho de 2012

LANÇAMENTO DA CAMPANHA DO VEREADOR GERSINHO FILHO 40000













Em Garanhuns, Izaías fecha equipe de comunicação

Blog do Magno Martins


O candidato à Prefeitura de Garanhuns (Agreste Meridional, a 229 km do Recife) pelo PTB, Izaías Régis, já está praticamente com o seu time de profissionais de comunicação definido. O estúdio será o do ex-funcionário da Rádio Jornal, Carlinhos, a supervisão ficará com Marcela Valença e as reportagens de rua com Kleber Cisneiros. O blogueiro Roberto Almeida ajudará na redação junto a outros profissionais.

(Foto. Carlinhos do Stúdio Mídia Play, Dep. Izaias e o Vereador Gersinho)

sexta-feira, 27 de julho de 2012

Brasil estreia com vitória sobre o Egito por 3x2

Do NE10
A seleção brasileira tomou um susto, mas escapou de uma surpresa em sua estreia na Olimpíada de Londres. O time de Mano Menezes abriu uma vantagem de três gols em apenas meia hora de jogo, permitiu uma reação do Egito na etapa final, mas segurou a vitória por 3 a 2, nesta quinta-feira, no estádio Millennium, em Cardiff, capital do País de Gales. Depois de um primeiro tempo fulminante, com gols de Rafael, Leandro Damião e Neymar ditados pelo ritmo incessante de Oscar, a equipe brasileira teve 45 minutos finais de pura apatia e quase repetiu o vexame da badalada Espanha, que estreou com surpreendente derrota por 1 a 0 para o Japão, também nesta quinta.

O resultado levou o Brasil à liderança do Grupo C pelo critério de gols marcados, já que na outra partida a Bielo-Rússia venceu a Nova Zelândia por 1 a 0, em Coventry. A seleção volta a campo no domingo, às 11h (de Brasília), no mítico estádio Old Trafford, casa do Manchester United. O time de Mano estreou nos Jogos dando sinais de nervosismo. Neymar e companhia não conseguiam trocar passes e o Egito resolveu assustar. El Neny se aproveitou da lentidão de Juan, limpou o zagueiro com um toque para a direita e bateu sem ângulo, para defesa de Neto.Refeito do susto, o Brasil precisou apenas de meia hora para abrir uma vantagem que parecia confortável. 

Aos 9 minutos, Oscar achou Rafael na área e o lateral-direito trocou de pé para bater cruzado, de canhota: 1 a 0. O segundo gol veio aos 15, com nova participação de Oscar, que ganhou do zagueiro na corrida, driblou o goleiro e rolou para Leandro Damião encher o pé e quebrar o jejum de gols pela seleção em 2012. Quatro minutos depois, Neymar tocou para Hulk na esquerda e correu para completar a jogada com uma testada firme na área. Três gols marcados de forma natural, graças à boa movimentação do quarteto ofensivo brasileiro.Como no primeiro tempo, o Egito veio para a etapa final disposto a arriscar no início. 

Após cruzamento na área, Meteab dominou a bola e acertou a trave. O rebote parou no pé do veterano Aboutrika, 33 anos, que bateu firme para diminuir. Em seguida, Salah só não marcou o segundo gol africano porque Marcelo se atirou para interceptar um tiro à queima-roupa.O Brasil não conseguia mais segurar a bola no campo de ataque e o Egito se impôs de vez. Mano, então, trocou Hulk por Paulo Henrique Ganso, mas a alteração não surtiu nenhum efeito prático. O prêmio pela ousadia africana veio com mais um vacilo de Juan. 

O zagueiro demorou para afastar a bola da área e deixou Salah dominar, balançar o corpo e bater no canto direito de Neto.Alexandre Pato e Danilo entraram nos lugares de Leandro Damião e Sandro, respectivamente, e o Brasil esboçou uma melhora do toque de bola. Ganso quase conseguiu diminuir a má impressão numa cobrança de falta rente à trave esquerda. Neymar também teve um lampejo e parou nas mãos do goleiro El Shenawy. Mas a vitória brasileira terminou mesmo cercada de desconfiança.

Grupo B - Em Newcastle, Gabão e Suíça estrearam com empate por 1 a 1. Os europeus saíram na frente com Mehmedi logo aos 5 minutos de jogo, mas Aubameyang igualou aos 45 da primeira etapa. Mais cedo, pela mesma chave, México e Coreia do Sul ficaram no 0 a 0.

FICHA TÉCNICA:BRASIL 3 x 2 EGITO
BRASIL - Neto; Rafael, Thiago Silva, Juan e Marcelo; Sandro (Danilo), Rômulo e Oscar; Neymar, Hulk (Paulo Henrique Ganso) e Leandro Damião (Alexandre Pato). Técnico: Mano Menezes.

EGITO - El Shenawy; Ahmed Fathi, Hegazy, Ramadan e Eldin; Hassan, El Neny (Magdy), Gomaa (Shehab Ahmed) e Aboutrika; Mohsen (Salah) e Meteab. Técnico: Tareq Al-Said.GOLS - Rafael, aos 15, Leandro Damião, aos 25, e Neymar, aos 30 minutos do primeiro tempo; Aboutrika, aos 7, e Salah, aos 30 minutos do segundo. ÁRBITRO - Gianluca Rocchi (Fifa/Itália).CARTÕES AMARELOS - Gomaa, Hulk, Eldin.LOCAL - Estádio Millenium, em Cardiff (País de Gales).

Após traição, Robert Pattinson deixa casa onde morava com Kristen Stewart

Do NE10



Pelo que parece, o ator Robert Pattinson, de 26 anos, não aceitou as desculpas públicas a namorada  Kristen Stewart, 22, que foi flagrada por um fotógrafo abraçada com cineasta Rupert Sanders. Pattinson deixou a casa em que morava com Kristen, em Los Angeles, nesta quinta-feira (26).
Uma fonte próxima ao casal da saga "Crepúsculo" disse que não tinha certeza se eles vão conseguir se recuperar da crise. Ela ainda acrescentou que Pattinson está "com o coração partido e com raiva".

Já a atriz estaria disposta a tudo para reatar com o colega: "Ele é tudo o que importa para ela neste momento".

Em assembleia, policiais civis de Pernambuco radicalizam greve

Do NE10
Em mais uma assembleia realizada na tarde desta quinta-feira (26), cerca de 800 policiais civis de Pernambuco votaram pela radicalização da greve, ou seja, apenas três delegacias de plantão irão operar  - Olinda, Prazeres e Várzea - e pelo cumprimento rigoroso do "Cumpra-se a lei", ou seja, todos os procedimentos que requerem a presença do delegado só serão realizados pelo escrivão de polícia com a presença dele. A radicalização já vale a partir da 0h desta sexta (27). A assembleia, que teve início às 17h, deveria acontecer no auditório do Sindicato dos Policiais Civis de Pernambuco (Sinpol), mas devido ao grande número de presentes, a reunião acabou sendo realizada na rua Frei Cassimiro, em Santo Amaro.
Os manifestantes também foram a favor de entrar com representação na justiça pernambucana contra o delegado do Instituto de Identificação Tavares Buril (IITB), Jandir Carneiro, por assédio moral, além da realização de uma passeata, na próxima quarta (01), com saída da frente do Instituto de Criminalística, em Campo Grande e chegada na sede provisória do governo do Estado, no Centro de Convenções. Uma nova assembleia será realizada no local.

Em greve desde a útima segunda-feira (23), a paralisação da categoria foi considerada ilegal pelo Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJPE) no mesmo dia que teve início, determinando o retorno imediato dos policiais ao serviço. A greve também foi criticada pelo governador Eduardo Campos.
SAIBA TAMBÉM:
» Greve dos policiais civis de Pernambuco começa nesta segunda


REIVINDICAÇÕES - Os grevistas reivindicam reajuste salarial de 65%, adicional noturno, horas-extras, vale-refeição e melhorias de locais de trabalho e equipamentos de segurança, como coletes à prova de bala, entre outras medidas. Eles também reclamam da falta de xadrez nas viaturas (tela que separa os bancos dianteiros do traseiro).
MOBILIZAÇÕES - De março até julho, os policiais civis já realizaram sete assembleias, duas paralisações de 24h e vários atos de protesto, com destaque para as manifestações que aconteceram em Caruaru e Garanhuns.

quinta-feira, 26 de julho de 2012

Cachoeira usa tempo de defesa para fazer declarações de amor


NE10
Denunciado pelo Ministério Público Federal, Carlos Augusto Ramos o Carlinhos Cachoeira, usou seu tempo de defesa para fazer declarações de amor a Andressa Mendonça, sua companheira há três anos. O contraventor disse que não responderia aos questionamentos relacionados ao processo, ressaltando que gostaria de fazer "um bom debate" com os procuradores sobre as provas colhidas durante as investigações da operação Monte Carlo. No entanto, diante das falhas processuais, disse Cachoeira, decidiu permanecer em silêncio.

"Ela me deu uma nova vida. Te amo, tá?", disse o bicheiro à Andressa que, na sequência, declarou seu amor ao companheiro do meio do público. No início do depoimento, Cachoeira afirmou que casaria assim que o Ministério Público o liberasse. Andressa já aceitou o pedido. O casório foi adiado por conta da prisão do noivo. Os dois moravam juntos na casa que era do governador de Goiás, Marconi Perillo (PSDB), no bairro Alphaville. Hoje se encontram semanalmente na Penitenciária da Papuda. Contudo, a empresária, que acompanhou os dois dias de audiência, já avisou que se ele permanecer detido vai diminuir o ritmo das visitas por conta do assédio da imprensa e do ambiente "pesado" da cadeia.

Preso preventivamente há 148 dias, Cachoeira disse estar sofrendo com seu estado de "leproso jurídico". Ao juiz, ele explicou que as decisões judiciais são sempre contrárias e que tem poucos votos favoráveis nos tribunais. Bem humorado e sorridente, Cachoeira falou por aproximadamente cinco minutos. O tom "teatral" do bicheiro já era esperado por membros do MP.

DEPOIMENTO - Cachoeira foi o quarto réu a falar. Todos os sete - Geovani Pereira está foragido -- usaram o direito constitucional de permanecer em silêncio. Responderam apenas perguntas de qualificação e, em alguns casos, fizeram desabafos.

Gleyb Ferreira chorou ao falar da prisão. Homem de confiança de Cachoeira no esquema, segundo a denúncia do MP, ele alegou que foi preso injustamente. Ele se disse humilhado por conviver com marginais, estupradores e traficantes na cadeia. "Só entendo que não há justiça dentro da justiça." O desabafo de Gleyb levou sua mulher a cair no choro. Ela foi consolada pelas esposas dos demais réus.

Lenine Araújo insistiu que as provas obtidas pela PF são ilegais. Primo de Cachoeira e empresário até 2007 de jogos legais, Araújo não quis responder se tinha um aparelho Nextel habilitado nos EUA. "Sou católico fervoroso, frequentador do terço dos homens e colaborador de uma creche que alimenta mais de 200 crianças", defendeu-se.

O ex-vereador de Goiânia Wladimir Garcêz também afirmou que foi preso injustamente e que não tem rádio habilitado nos Estados Unidos. Segundo ele, o aparelho apreendido pelo PF está registrado em nome de sua mulher e foi comprado no Brasil. Ele completou dizendo que o " Wladimir" citado em alguns trechos da operação é outra pessoa. A defesa do ex-vereador vai pedir esclarecimentos dos fatos.

As audiências de instrução do processo dos oito réus da Monte Carlo foram encerradas nesta quarta na Justiça Federal de Goiás. Alderico Rocha dos Santos, juiz responsável pela instrução do processo, concedeu prazo de três dias para que a defesa apresente os pedidos de diligência. A expectativa é de que o julgamento ocorra em 30 dias. Santos não se manifestou sobre a manutenção da prisão de Cachoeira. A defesa vai entrar com um novo pedido de habeas corpus. O MPF pediu condenações superiores a 20 anos de prisão.
Fonte: Agência Estado

Com Magrão inspirado, Sport reage e segura a Ponte Preta em Campinas


                                              Foto: Site oficial da Ponte Preta
Blog do Torcedor 
O Sport suportou a pressão da Ponte Preta e arrancou um empate importante no estádio Moisés Lucarelli, em Campinas, na noite desta quarta-feira. O Leão foi muito pressionado no início, saiu atrás no placar, mas empatou com Marquinhos Gabriel e equilibrou. No segundo tempo, brilhou o goleiro Magrão, que fez quatro grandes defesas e impediu que a Ponte chegasse a vitória.
Com o resultado, o Sport encerra uma sequência de duas derrotas e vai aos 13 pontos, subindo momentaneamente para a 12ª colocação. No próximo domingo, a oportunidade de voltar a vencer será contra o lanterna Atlético-GO, na Ilha do Retiro, às 16h. Já a Ponte Preta fica com 16 e segue como nono. No domingo, o time enfrenta o Santos, na Vila Belmiro. Os dois times ainda podem perder posições até o fim da rodada. 
O JOGO
A Ponte Preta impôs uma forte pressão sobre o Sport no início da partida. A equipe de Campinas apresentava uma marcação avançada, em cima dos zagueiros rubro-negros, e uma chegada constante dos laterais João Paulo e Gerônimo no ataque, sempre com opções para trocar passes.

Embora a defesa rubro-negra desse sinais de estar mais concentrada em busca de um posicionamento correto, bastou cinco minutos para a equipe de Campinas sair na frente.

Em um lance sensacional, o meia-atacante Rildo, pela esquerda, pedalou para cima de Cicinho, passou em direção à linha de fundo e cruzou de letra. André Luís desviou com o pé e abriu o placar.

Os ponte-pretanos queriam mais. Com uma forte marcação sob pressão, encurralavam a zaga rubro-negra. Ailson travou uma bola com Rildo, que quase saiu diante de Magrão. 

O Sport tinha enorme dificuldade para bloquear os avanços dos laterais da Ponte Preta. João Paul e Gerônimo chegavam na ponta com facilidade e articulavam bem 

Só perto dos 20 minutos, o Leão começou a trabalhar a bola no meio de campo com consciência. Em boa trama ofensiva, Cicinho tocou para Willans, que ajeitou para Marquinhos Gabriel. O camisa 10 do Leão mandou um disparo certeiro no ângulo à esquerda do goleiro Edson Bastos, que não conseguiu chegar. Empate rubro-negro.

O gol equilibrou as ações. A Ponte perdeu aquele ímpeto inicial. O Sport começou a levar perigo. Aos 26, Felipe Azevedo manda um tiro no ângulo. Desta vez, Edson Bastos faz excelente defesa. 

Pouco depois, o próprio atacante fez um excelente passe para o lateral-esquerdo Reinaldo, que, cara a cara com o goleiro, chutou em cima dele. Perdeu chance preciosa de empatar.

Nos últimos 10 minutos do primeiro tempo, a Ponte recuperou o controle do meio de campo e não sofreu mais sustos. Teve a oportunidade de marcar com Renê Júnior, que recebeu lançamento na área, matou no peito e bateu de voleio por cima do gol. E ainda uma falta de Ricardinho que desviou na barreira e passou a um palmo do travessão.

SEGUNDO TEMPO

A Ponte Preta voltou com mais posse de bola, tentando forçar o ataque sempre pelas pontas. Entretanto, não era só velocidade. Na bola parada, Ferron era sempre uma ameaça. Aos quatro minutos, o zagueiro cabeceou e a bola passou muito perto do gol de Magrão.

O meia-atacante Willans se sacrificava na marcação pelo setor de direita do Sport, que é onde o adversário mais tem força. O jogador já tinha cartão amarelo e fazia algumas faltas. Mais atrás, Cicinho não mostrava a aceleração necessária para bloquear os avanços. Vendo bem o quadro, o técnico rubro-negro sacou Willans, adiantou Cicinho para a meia direita e pôs em campo Moacir na lateral.

A defesa do Sport estava sendo muito exigida. Os zagueiros Aílson e Bruno Aguiar faziam uma atuação sensivelmente melhor do que contra Grêmio e Atlético-MG. Salvaram várias vezes dentro da grande área. Só que as laterais e a cabeça de área não estavam tão bem protegidas e dificultavam a vida dos zagueiros.
Bem na partida, Rildo encontrou uma brecha aos 29, após cruzamento de João Paulo, e cabeceou para o gol. Magrão apareceu muito bem e fez uma grande defesa.

Foi só o prenúncio do que estava por vir. Aos 34, Magrão defendeu um chute de Rildo e, no rebote, Marcinho chutou por cima e o goleiro tocou com a ponta dos dedos e mandou para escanteio. 

No aspecto ofensivo, o Sport buscava encaixar um contra-ataque certeiro. Até aquele momento, teve apenas um cabeceio de Marquinhos Gabriel, defendido sem grande dificuldade por Edson Bastos, aos 24. No entanto, aos 37, quase Gilberto pôs o Leão na frente. A bola foi lançada na ponta, o goleiro Edson Bastos saiu do gol em direção a ela, mas o atacante rubro-negro chegou antes e, mesmo com um ângulo mínimo, bateu chapado tentando o gol. A bola passou muito perto. Faltou um pouco de sorte.

A Ponte Preta seguiu lutando pela vitória até os instantes finais. Aos 44, Marcinho cabeceou no canto e Magrão fez mais uma grande defesa. A quarta difícil no segundo tempo. Intervenções que fecharam o gol e garantiram o empate, que, pelas circunstâncias do jogo, foi bom para os visitantes e ruim para os mandantes.
FICHA DO JOGO
Ponte Preta 1 x 1 Sport

PONTE PRETA: Edson Bastos; Gerônimo, Tiago Alves, Ferron e João Paulo; Baraka, Renê Júnior, Ricardinho e Nikão; André Luis e Rildo. Técnico: Gilson Kleina.

SPORT: Magrão; Cicinho, Bruno Aguiar, Aílson e Reinaldo; Tóbi e Rivaldo; Willans (Moacir), Marquinhos Gabriel e Felipe Azevedo; Gilberto
Técnico: Vágner Mancini.

Campeonato Brasileiro Série A 2012, 12ª rodada. Local: Estádio Moisés Lucarelli, em Campinas (SP). Data: 25 de julho de 2012, quarta-feira. Horário: 19h30 (de Brasília). Árbitro: Héber Roberto Lopes. Assistentes: Tatiana Jacques de Freitas e Guilherme Dias Camilo. Gols: Rildo (Ponte Preta), aos 5, e Marquinhos Gabriel (Sport), aos 21 minutos do primeiro tempo. Cartão amarelo: Ferron (Ponte Preta). Willans, Rivaldo, Tóbi, Bruno Aguiar (Sport). Público: 4.117. Renda: R$ 39.798.

Pernambuco dá um passo para navegabilidade do Capibaribe

Do NE10



Diante dos inevitáveis problemas de mobilidade urbana que o Estado vem enfrentando, qualquer alternativa é válida para aumentar as opções de transitar em Pernambuco.
Nesta quinta-feira (25), o governador Eduardo Campos assinou edital de licitação para a dragagem do Rio Capibaribe, projeto que possui o intuito de tornar o rio navegável. O documento foi assinado às 16h, na sede provisória do governo do Estado, no Centro de Convenções, em Olinda.

Dezessete quilômetros do Capibaribe serão dragados, percorrendo as proximidades da BR-101, passando pelos bairros do Parque Santana, Torre, Derby e centro do Recife, chegando na divisa entre Recife e Olinda.

A iniciativa, que faz parte do programa “Rios da Gente”, totaliza um investimento de R$ 289 milhões e vai ter capacidade para transportar 335 mil passageiros por mês.

“É o primeiro projeto desse tipo em todo o PAC da Mobilidade nacional. A dragagem do Capibaribe vai ser feita em 18 meses e teremos 12 barcos e sete estações. Isso vai ajudar as pessoas a chegarem de forma mais rápida aos seus destinos”, garantiu o governador.

Durante o trabalho de dragagem, que custará R$ 102 milhões, todas as restrições existentes à navegação no Capibaribe serão removidas, como é o caso de lixo, escombros de antigas construções e parte da vegetação. 

De acordo com o anúncio feito nesta quarta (25), quando entrar em operação, o transporte fluvial vai passar pelos bairros de Santana, Torre, Derby, área central do Recife e Tacaruna. Cada bairro desses terá uma estação instalada para embarque e desembarque de passageiros. 

“Pagando uma única passagem, as pessoas serão integradas com os ônibus. 13,9 km do Capibaribe vão ser navegáveis, com duas rotas: a Oeste, com 11 km de extensão, e a Norte com 2,9 km”, destacou Eduardo Campos.

A previsão é que o “Rios da Gente” fique totalmente pronto até março de 2014. O edital de licitação será publicado no Diário Oficial do Estado e nos jornais desta quinta (26).

quarta-feira, 25 de julho de 2012

Parentes das vítimas do acidente da Noar se reúnem com a Polícia Federal

G1


Levou pouco mais de uma hora a reunião entre membros da Associação dos Familiares e Amigos das Vítimas do Voo Noar (Afav Noar) e o delegado da Polícia Federal (PF) Antônio de Pádua, que aconteceu na sala da PF, no Aeroporto dos Guararapes, noRecife, na tarde desta terça-feira (24). Ao final da conversa, à qual os jornalistas não tiveram acesso, Geyson Soares, presidente da Afav Noar, Edson Andrade, Roseane Judite e Taciana Guerra pareciam confortados.
“Mesmo sem mais informações, já que o processo corre de forma sigilosa, a gente pôde ver que a Polícia tem tratado o assunto com seriedade, e o delegado nos passou essa segurança. Nós gostamos muito da reunião”, comentou Soares, que é irmão de uma das vítimas, Marcos Ely Soares de Araújo, diretor de engenharia de uma construtora.
Araújo disse, ainda, que o próximo passo do grupo pode ser uma ida ao Ministério Público Federal (MPF). “Nós vamos conversar internamente, e vamos ao MPF para discutir alguns assuntos, e tentar acelerar o processo de conclusão. A Polícia Federal e o Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aéreos [Cenipa] nos passaram conforto e seriedade. No entanto, a Agência Nacional de Aviação Civil [Anac] falou, falou, e não respondeu nenhuma dúvida. Esse também é um dos motivos para estarmos indo ao MPF”, explicou Soares.
Investigação avança
Os membros da Afav Noar foram à delegacia para buscar informações sobre o andamento da investigação, mas não souberam de detalhes, pois ela corre em segredo de justiça. Neste momento, os agentes aguardam a conclusão do laudo investigativo do Instituto Nacional de Criminalística (INC), e deverão também ouvir mais testemunhas. Até agora, cerca de 10 pessoas foram ouvidas, entre testemunhas oculares e técnicas.
Polícia Federal espera concluir a investigação até o final de 2012. A finalização do inquérito não depende apenas do relatório do INC, mas do encaixe de todas as peças envolvidas no processo. A apuração da PF segue em paralelo à do Cenipa, e uma pode ser concluída antes da outra. O Cenipa realiza uma investigação preventiva, enquanto a PF apresenta o caráter criminal, podendo apontar possíveis culpados.
Acidente
Faz pouco mais de um ano que a aeronave LET-410 da Nordeste Aviação Regional Linhas Aéreas (Noar Linhas Aéreas) caiu a cem metros da praia de Boa Viagem, na Zona Sul da capital pernambucana, matando 16 pessoas, duas delas tripulantes do avião. O vôo ia de Recife para Mossoró (RN), com escala em Natal.

Durante tumulto, carro levando Cachoeira bate em outro veículo da PF

G1


A saída do contraventor Carlinhos Cachoeira do prédio da Justiça Federal, em Goiânia, na noite desta terça-feira (24), após quase dez horas de sessão, causou muito tumulto. O carro que saiu transportando o bicheiro bateu em outro veículo da Polícia Federal, que estava estacionado. Populares e profissionais da imprensa, que acompanhavam de fora a movimentação, se assustaram com o impacto. Cachoeira saiu deitado e com o rosto encoberto.
Carro que levava Cachoeira bateu em outro veículo da corporação na saída do prédio (Foto: Humberta Carvalho/G1)Carro que levava Cachoeira bateu em outro veículo
da corporação (Foto: Humberta Carvalho/G1)
O juiz Alderico Rocha, que comanda as audiências do processo referente à Operação Monte Carlo na 11ª Vara da Justiça Federal de Goiânia, atendeu ao pedido dos advogados dos réus e suspendeu a audiência desta terça-feira. A sessão está prevista para ser retomada às 9h de quarta-feira (25). A Monte Carlo é a operação que levou à prisão de Carlinhos Cachoeira, acusado de exploração de jogo ilegal em Goiás.
Andressa Mendonça saiu momentos depois do marido. Sobre o encontro de 15 minutos que teve com ele após o final da audiência, ela comentou que foi uma “conversa informal” e se limitou a dizer que falaram “coisas de casal”. Ao G1, ela afirmou que "foi importante" ficar alguns minutos a sós com o marido.
Nesta terça, somente duas testemunhas de acusação foram ouvidas - dois agentes da Polícia Federal que atuaram nas investigações do caso envolvendo o bicheiro Carlinhos Cachoeira.
Escutas telefônicas
O advogado do ex-vereador Wladimir Garcez, Ney Moura Teles, afirmou, em entrevista coletiva na noite desta terça, que as escutas realizadas pela Polícia Federal dentro da Operação Monte Carlo, são ilegais: "Elas são totalmente mal feitas, mal produzidas, feitas de uma forma fora da lei e, por isso, não têm valor nenhum".
De acordo com ele, a Polícia Federal poupou pessoas de foro privilegiado para legitimar as investigações. "Excluíram interceptações de pessoas que tinham foro político privilegiado, mesmo sabendo da participação dessas pessoas no que eles chamam 'com indícios de crime’, tudo isso para ocultar essa qualificação e para legitimar essa investigação", alegou Teles. O advogado defendeu a tese de que as interceptações telefônicas feitas pela PF tenham sido forjadas. De acordo com o defensor, as perguntas técnicas feitas ao agente Luiz Carlos Pimentel, o segundo a depor, foram para reforçar a ideia da ilegalidade das escutas.
"É o meio de provar que esses agentes não têm formação técnica para fazerem o trabalho que fizeram. Existe uma portaria da Polícia Federal que diz que as interceptações têm que ser acompanhadas por peritos com formação em fonética. A voz das pessoas não pode ser analisada e identificada por uma pessoa sem essa formação”, argumentou Teles.
A advogada de Cachoeira, Dora Cavalcanti, considerou “profundamente esclarecedores” os depoimentos prestados nesta terça. Para ela, a fala de Pimentel comprovou a “ilegalidade das interceptações telefônicas”. “Está corroborado que a atividade de interceptação ao longo de todo esse tempo não respeitou a lei específica”, defendeu.
Depoimentos
Estavam previstos nesta terça os depoimentos de quatro testemunhas de acusação e mais dez testemunhas indicadas pelos réus. Os procuradores do caso pediram a dispensa de duas testemunhas, mas a defesa afirmou que ainda quer ouvir as duas pessoas apontadas pelo MPF.
Alguns advogados questionaram o depoimento dos dois policiais federais, que afirmaram que agentes ainda analisam material apreendido na Operação Monte Carlo. Para os advogados, o fato prejudicaria a continuidade do processo.
"Esses elementos que estão sendo produzidos não vão acrescentar em nada aos fatos. Sobre esses elementos, e sobre os fatos descritos na denúncia, a defesa teve total acesso. Os elementos colhidos a partir de buscas e apreensões poderão ser utilizados, em princípio, como elemento de suporte para oferecimento de novas denúncias", disse o procurador Daniel Resende.
Suposta infiltração
O agente federal Luiz Carlos Pimentel, que atua na área de inteligência da Polícia Federal e foi um dos coordenadores da Operação Monte Carlo, negou durante depoimento de três horas que o delegado da PF Fernando Byron tivesse sido infiltrado pela PF no grupo do bicheiro Carlinhos Cachoeira.
Segundo a denúncia do MPF, o delegado Byron repassava dados sigilosos de investigações para o grupo do contraventor "recebendo valores para tanto". Perguntado pela advogada Dora Cavalcanti sobre se havia possibilidade de Byron ter sido infiltrado para favorecer a investigação, Pimentel afirmou que não há "nenhum indício" nesse sentido.
"A infiltração requer autorização judicial. [...] Em momento algum cogitou-se uma infiltração. Não tivemos nenhum indício, nenhuma coisa que pudesse levar a essa conclusão", afirmou Pimentel.
O agente Pimentel foi repreendido ao menos quatro vezes pelo juiz por chamar o grupo de "organização criminosa". O juiz pediu para que a testemunha citasse os nomes dos réus. O juiz Alderico também pediu por diversas vezes que o agente fosse "mais direto" em suas respostas.
Mais adiante, o juiz pediu que o policial não se estendesse nas respostas durante o depoimento. "Pimentel, você não sabendo, tem de dizer que não sei. O Pimentel, se deixa ele segue falando. Quanto mais fala, mais da margem a questionamento”, disse o juiz. "Mais seis testemunhas hoje", disse depois.

segunda-feira, 23 de julho de 2012

Morre atleta do Brasília atingido por tabela de basquete



NE10
Morreu na madrugada deste domingo o atleta David Henrique Conrado Meira, de apenas 19 anos, ala/pivô da equipe sub-22 do Brasília. O jogador não resistiu aos ferimentos causados pela queda de uma tabela de basquete, que despencou sobre seu pescoço durante um treino na quadra da Associação dos Empregados da Companhia Energética de Brasília (Asceb), no último dia 12.

A informação foi confirmada pela assessoria de imprensa da equipe e pela Liga Nacional de Basquete. Na última quinta-feira, chegou a ser divulgado que o jogador teria falecido, mas o Hospital de Base de Brasília revelou, horas depois, que ele seguia internado na Unidade de Tratamento Intensivo (UTI), em estado grave.

O acidente ocorreu quando David fez uma enterrada e se apoiou na cesta. Toda a estrutura veio abaixo, caindo sobre seu pescoço. A Polícia Civil abriu inquérito para averiguar se houve negligência na manutenção da quadra e da cesta, um equipamento apto a suportar impactos de mais de 200 quilos e movimentos bruscos de jogadores nas enterradas.

O falecimento gerou comoção dos jogadores profissionais do Brasília. "Infelizmente hoje é um dia triste pra todos nós. Que descanse em paz o garoto David. Meus sentimentos a família!", escreveu o ala Guilherme Giovannoni, em sua página no Twitter. "Vá em paz guerreiro David!! Seu sorriso, sua garra de basqueteiro e a sua intensa luta pela vida ficará marcado em nossos corações!", apontou o ala Arthur, também através da rede social.

Internado no Hospital de Base desde o último dia 13, após o acidente, David era mantido vivo com ajuda de aparelhos e, se sobrevivesse, ficaria tetraplégico. Ele havia sido submetido a traqueostomia e, na terça-feira, passou por uma drenagem no pulmão, devido a uma infiltração de água no órgão. Desde então seu estado se agravou. No último sábado, o Hospital informou uma nova piora em seu quadro, dizendo que o atleta já apresentava insuficiência de múltiplos órgãos.
Fonte: Agência Estado

Greve dos policiais civis de Pernambuco começa nesta segunda. Cartilha orienta como categoria deve proceder

Do NE10
Pernambuco vai sediar mais uma greve de uma categoria essencial para a segurança da cidade: a partir da 0h desta segunda-feira (22), os policiais civis do Estado paralisarão as atividades, só atendendo 30% dos serviços, os considerados "essenciais e inadiáveis", como registros de flagrantes apenas nas delegacias de plantão - Casa Amarela, Santo Amaro, Várzea, Cordeiro, Boa Viagem, Paulista, Prazeres e Olinda (Casa Caiada) - e perícias em local de crime. A categoria decretou estado de greve na última terça-feira (17)após assembleia realizada na sede do Sindicato dos Policiais Civis de Pernambuco (Sinpol), no bairro de Santo Amaro.

Durante o primeiro dia de greve, os policiais vão passar nas delegacias do Grande Recife para avaliar o movimento, colocando faixas com textos de protesto como "Por melhores condições de trabalho" e "Polícia Civil de Pernambuco, um dos piores salários do Brasil". Os grevistas reivindicam reajuste salarial de 65%, adicional noturno, horas-extras, vale-refeição e melhorias de locais de trabalho e equipamentos de segurança, como coletes à prova de bala, entre outras medidas.
"Com esse reajuste de 65%, estamos querendo consertar uma distorção que existe na remuneração dos policiais. Um comissário em final de carreira, depois de 30 anos de serviço, recebe R$ 4500, enquanto o primeiro salário de um delegado é de R$ 7500", destaca o presidente do Sinpol, Cláudio Marinho. O presidente complementa, falando que várias viaturas não tem xadrez (tela que separa os bancos dianteiros do traseiro) e sobre a questão do colete à prova de balas. " Não há número suficiente de coletes para toda a corporação".
SAIBA MAIS:
» Governo estadual se reúne com policiais civis mas estado de greve é mantido




Uma cartilha foi disponibilizada no site do Sinpol explicando como os grevistas devem proceder durante os dias de paralisação. Algumas medidas como deslocamento de viaturas apenas para fins laborais, realização de perícias só depois de autoridade policial comparecer ao local do crime e atender chamadas em telefone pessoal apenas em caso de investigação em curso constam na cartilha. Escrivães e peritos também estão orientados a só ouvir testemunhas e realizar interrogatórios no caso de flagrantes.

Na próxima quinta-feira (26), haverá nova assembleia para avaliar os quatro dias da greve, na sede do Sinpol, a partir das 17h.
MOBILIZAÇÕES - Desde março deste ano, os policiais civis já realizaram seis assembleias, duas paralisações de 24h e vários atos de protesto, com destaque para as manifestações que aconteceram em Caruaru e Garanhuns.

Confira o que para durante a greve:
Registro de boletins de ocorrência;
Investigação, diligências e requisitórios;
Cumprimento de mandado de prisão (com algumas exceções);
Expedição e cumprimento de intimações;
Ouvida de testemunhas, interrogatórios e expedição de intimação;
Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO).

quinta-feira, 12 de julho de 2012

Felipão cumpre promessa dois anos depois e volta a ser feliz no Palmeiras

Quando voltou ao Palmeiras, em 2010, Luiz Felipe Scolari era a esperança de clube e torcedores de reviverem momentos históricos. Vitórias épicas, conquistas inesquecíveis e uma relação de idolatria com a nação alviverde. Mas por dois anos, sua presença significou polêmicas com dirigentes, brigas com jogadores, eliminações traumáticas e muitos boatos. Até o dia 11 de julho de 2012, e o bicampeonato da Copa do Brasil.
O título conquistado no Couto Pereira representou o fim de três filas. A do Palmeiras durava quatro anos, desde o Campeonato Paulista de 2008. Já Felipão, com exceção da irrelevante liga do Uzbequistão, onde foi campeão com o Bunyodkor em 2009, vivia um incômodo jejum de dez temporadas. A última conquista havia sido a Copa do Mundo de 2002, com a seleção brasileira.
Palmeiras campeão da Copa do Brasil, Felipão (Foto: Marcos Ribolli / Globoesporte.com)Técnico saiu do palco com a taça na mão para iniciar volta olímpica (Foto: Marcos Ribolli / Globoesporte.com)
Mas a maior fila de todas era justamente a que une Felipão e o Verdão. O último título juntos havia sido o Torneio Rio-São Paulo de 2000. Agora, voltam a comemorar a Copa do Brasil, que conquistaram em 1998.
Em 2010, depois de quase um mês analisando a proposta da diretoria, Scolari topou abandonar o futebol internacional e voltar ao Brasil. Ele havia treinado, em sequência, as seleções brasileira e portuguesa, o Chelsea (ING) e o desconhecido time do Uzbequistão. Ao ceder às investidas do Palmeiras, naquela ocasião, disse ao site oficial do clube:
- É uma alegria enorme retornar para um clube que eu tenho raízes e onde conquistei não apenas títulos, mas o carinho e o respeito de dirigentes, funcionários e torcedores. Nunca escondi minha admiração pelo Palmeiras e estou emocionado por voltar. Sempre deixei muito claro que a prioridade era voltar para o Palmeiras, e a torcida pode ter certeza que vamos ser felizes novamente.
A felicidade não falhou, mas tardou. Logo nos primeiros campeonatos, sob desculpas clichês de elenco desequilibrado e pouco tempo de adaptação, o Verdão sofreu. Foi mal no Brasileiro e eliminado, no Pacaembu, pelo Goiás na semifinal da Copa Sul-Americana. Decepção para quem apostava na tradição de Felipão em mata-matas e já se via perto da taça.
2011 foi marcado por muita polêmica e discussões internas. Após um mau primeiro semestre e a derrota nos pênaltis para o arquirrival Corinthians, na semifinal do Campeonato Paulista, o mau relacionamento entre o treinador e o vice-presidente de futebol, Roberto Frizzo, ficou escancarado. Em declarações fortes, Felipão acusou "ratazanas" do clube de vazarem informações aos jornalistas e prejudicarem seus planos.
Apesar dos boatos de sua saída, ele garantiu que cumpriria o contrato e, aos poucos, ganhou a queda de braço com dirigentes e um rival dentro do próprio elenco. Quando o volante João Vitor foi agredido por torcedores, o atacante Kleber culpou as declarações do técnico, que estaria criticando publicamente os atletas. Ao acertar sua saída para o Grêmio, o Gladiador disse que a maioria dos jogadores não gostava do comandante.
A chegada de César Sampaio à gerência de futebol, aliada a uma invencibilidade de 21 jogos, representaram uma calmaria em 2012. Mas a derrota para o Corinthians e nova eliminação no Paulistão, para o Guarani, voltaram a tumultuar o ambiente. Apesar de avançar na Copa do Brasil, Felipão, que havia classificado como "camarões" os reforços desejados no início do ano, criticou a diretoria por não contratar os jogadores indicados.
- Apresentei uma lista com seis, sete nomes, e não contrataram nenhum. Não tem dinheiro, então a diretoria tem que ter hombridade de falar que não tem dinheiro. O Borges está na minha lista. Mais uma vez, para ajudar o Palmeiras, eu vou trabalhar com o que me derem.
Quem chegou, no entanto, foi importante. Os atacantes Mazinho e Barcos e o lateral-esquerdo Juninho se firmaram na equipe, que avançou e viu Scolari se acalmar até a final. Com um futebol nem sempre convincente, mas a emoção de sempre, o treinador superou desfalques de Henrique, Barcos e Valdivia nas finais e, quando ninguém acreditava, cumpriu a promessa de dois anos atrás. Foi o quinto título dele no clube e sua quarta Copa do Brasil (havia ganhado por Criciúma, em 1991, e Grêmio, em 96). Felipão e o Palmeiras voltaram a ser felizes juntos.
- Eu não me sentia na obrigação. Quando viemos em 2010, pedi que nos dessem um ano porque quando a gente chega e encontra uma situação como essa, temos que trabalhar. Para formar um grupo e fazer com que todos estejam envolvidos, leva tempo. Demorou um pouco mais pela situação que o Palmeiras vivia - afirmou após o título no Couto Pereira.
O contrato de Luiz Felipe Scolari termina no fim do ano e ele já anunciou que não vai renovar, mas a possibilidade de voltar a disputar uma Taça Libertadores pode fazê-lo mudar de ideia. Em 1999, ele comandava o Verdão campeão da América. Uma parceria para a história. E que, pelo discurso dos jogadores, que o jogaram para cima no pódio, parece estar em paz.
Palmeiras campeão da Copa do Brasil, Felipão (Foto: Marcos Ribolli / Globoesporte.com)Atletas jogam Felipão para o alto no pódio do Couto Pereira (Foto: Marcos Ribolli / Globoesporte.com)

De 37 operadoras suspensas pela ANS, sete atuam no Estado


Do JC Online

Das 37 operadoras de saúde que foram punidas ontem com a suspensão da venda de planos, pelo menos sete atuam em Pernambuco. Juntas, Viva Saúde, Saúde Excelsior, Ideal Saúde, Real Saúde, Meridional Saúde, Unimed Guararapes e São Francisco Assistência Médica cuidam de 346.611 mil vidas - nem todas do Estado. O anúncio da punição aplicada pela Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) foi feito pelo ministro da Saúde, Alexandre Padilha. Ao todo, 268 planos diferentes (uma operadora pode possuir mais de um) estão impedidos de serem comercializados a partir do próximo dia 13. A proibição vale por um período de três meses.
A punição administrativa aconteceu porque as operadoras foram mal avaliadas pelos seus clientes duas vezes seguidas nos últimos seis meses. Simplesmente elas não cumpriam os prazos máximos de atendimento a marcação de consultas, exames, cirurgias e procedimentos corriqueiros estabelecidos em dezembro pela ANS. Somadas, as 37 representam um total de 3,5 milhões de consumidores, representando 7% do total de usuários do País, que é de 47,6 milhões - ao todo, são 1.016 operadoras no Brasil com 22 mil planos.
Os atuais clientes não sofrerão nenhum impacto negativo por conta da suspensão. Pelo contrário. A expectativa de entidades de defesa do consumidor é de que as operadoras melhorem seu desempenho. Assim, serão avaliadas de maneira no mínimo satisfatória daqui a 90 dias e assim autorizadas a vender novamente os planos suspensos. E com isso captar novos clientes e aumentar suas receitas.
As empresas que descumprirem a determinação da ANS podem arcar com multas que vão de R$ 80 mil a R$ 250 mil. Casos mais graves podem evoluir para a suspensão da totalidade dos planos e a decretação do regime especial de direção técnica, inclusive com a possibilidade de afastamento dos seus dirigentes.
"A ANS está proibindo que esses planos possam ser vendidos enquanto a operadora não prestar atendimento adequado àqueles que já os possuem. Não prejudica o beneficiário, pelo contrário, protege essas pessoas", reforçou o ministro da Saúde, Alexandre Padilha.
De acordo com o diretor geral da ANS, Mauricio Ceschin, a lista das operadoras punidas foi definida a partir do número de reclamações dos usuários, além da média de beneficiários da operadora no período de avaliação. "Houve atrasos em consultas, exames e no atendimento corriqueiro", acrescentou.
Desde dezembro, segundo a Resolução Normativa nº 259, as operadoras de planos de saúde do Brasil devem direcionar seus clientes a um atendimento em até sete dias, para o caso de consultas básicas; 14 dias para outras especialidades e 21 dias para procedimentos de alta complexidade.
Para conferir se um plano que deseja contratar integra a lista de suspensos, o consumidor deve acessar o site da ANS (www.ans.gov.br) e procurar a seção “Planos de Saúde e Operadoras”, acessando, em seguida, a opção “Contratação e troca de plano”.
Mesmo com a venda interrompida por três meses, as operadoras estão autorizadas a registrarem novos produtos na ANS. “Esses serão devidamente acompanhados no que se refere à garantia do cumprimento dos prazos de atendimento”, informou um texto oficial produzido pela assessoria de imprensa da agência reguladora. 

Entenda mais com perguntas e respostas elaboradas pela assessoria de imprensa ANS:
1) Como a ANS poderá garantir que os produtos suspensos não serão comercializados?

A Agência Nacional de Saúde Suplementar, além de tomar conhecimento destas comercializações através das denúncias da sociedade, fará o acompanhamento através dos seus sistemas de informações. Caso se constate a comercialização de plano suspenso, além da multa de R$ 250.000,00 (duzentos e cinquenta mil reais), a ANS poderá tomar as demais medidas administrativas previstas na regulamentação como a instauração de direção técnica ou o afastamento dos dirigentes da operadora .

2) A operadora que tiver planos suspensos para comercialização poderá registrar novos produtos na ANS?

Sim. A operadora poderá registrar novos produtos na ANS e estes serão devidamente acompanhados no que se refere à garantia do cumprimento dos prazos de atendimento.

3) O que acontecerá com a operadora se além destes planos outros vierem a ser suspensos para comercialização pelo mesmo motivo?

Todos os planos da operadora estão sendo acompanhados periódica e continuamente em relação à garantia de atendimento aos prazos máximos estabelecidos pela ANS. Espera-se que a necessidade de cumprimento destes prazos estimule a construção de redes credenciadas adequadas à operação dos planos privados de assistência à saúde. Caso as operadoras não apresentem melhora no seu resultado,  além da suspensão de outros produtos poderá sofrer a medida administrativa de direção técnica, inclusive com a possibilidade de afastamento dos seus dirigintes.

4) O plano suspenso poderá voltar a ser comercializado pela operadora?

Sim. No período de avaliação subsequente, caso a operadora apresente melhora no seu resultado quando comparado ao resultado do período anterior, o produto poderá voltar a ser comercializado.

5) Quais foram os critérios para suspensão para comercialização dos produtos?

Foi levado em consideração o número de reclamações relacionadas à garantia de atendimento e a média dos beneficiários da operadora no período de avaliação. As operadoras que obtiveram resultado acima do ponto de corte estabelecido a partir dos dados do setor receberam, em cada avaliação trimestral, uma pontuação de 0 a 4. Aquelas que apresentaram a soma de 6 a 8 pontos em dois períodos de avaliação subsequentes, sendo a pontuação do segundo período igual ou maior que a pontuação do período anterior, poderão ser impedidas de comercializar os produtos reclamados.

Abertura do FIG 2012 será dedicada ao Rei do Baião Luiz Gonzaga

Do NE10
Em uma homenagem mais do que justa ao Rei do Baião Luiz Gonzaga, o Festival de Inverno de Garanhuns 2012 (FIG) dedicou a sua programação de abertura ao músico pernambucano, que se estivesse vivo completaria cem anos este ano. O tributo acontece na noite desta quinta-feira (12), no grande palco da Praça Guadalajara. Mourinha do Forró abre a programação musical do festival, às 21h, seguido pela Família Gonzaga, Elba Ramalho e Dominguinhos. A noite será encerrada pelo projeto Viva Gonzagão, que conta com a participação de vários músicos que adoram e se inspiram na obra deixada pelo Mestre Lua.

Em Garanhuns, o Viva Gonzagão terá a presença de Nádia Maia, Petrúcio Amorim, Andrezza Formiga, André Macambira, Terezinha do Acordeon, Gennaro, Josildo Sá, Cristina Amaral, Rogério Rangel, Ronaldo César, Herbert Lucena, Roberto Cruz, Bia Marinho, Encanto e Poesia e Cezzinha. A apresentação terá abertura do poeta Antônio Marinho, recitando um poema sobre o centenário de Gonzaga.
O FIG 2012 acontece até o dia 21 de julho. Durante o evento, a cidade localizada a 230 km do Recife será "ocupada" pela cultura, oferecendo aos moradores e turistas uma programação rica não só na qualidade das atrações, como na diversidade. Serão mais de 300 shows musicais, distribuídos nos polos de forró, instrumental, pop e MPB; apresentações circenses, espetáculos de dança; exposições, além de debates, palestras e a realização de 66 oficinas de formação nas áreas de artes visuais, moda, design, cultura popular, fotografia e audiovisual.

Entre as atrações musicais que prometem agradar o público do festival, estão as cantoras Zélia Ducan e Zizi Possi, que se apresentam nesta sexta-feira (13). No sábado (14), o polo Guadalajara terá Academia da Berlinda, Roberta Miranda e Alcione. Os músicos pernambucanos Herbet Lucena e Lula Queiroga são as atrações do domingo (15), seguidos por Renato Texeira, Xangai e Maciel Melo.

O dia 18 de julho será dedicado ao samba e traz Gerlane Lops, Karynna Spinelli, Pércles e Fundo de Quintal. O tremendão Erasmo Carlos, Reginaldo Rossi e Ortinho animam o dia 19. Lenine, Milton Nascimento e Marcelo Jeneci são os nomes do penúltimo dia do festival (20). O evento será encerrado sob o comando por Jorge Ben Jor (que entrou na grade após a saída de Ney Matogrosso) e Lulu Santos, no dia 21.

ARTE E POESIA
 - Além dos shows palco Guadalajara, o FIG oferece outras atrações nesta quinta - embora a maioria das atividades esteja programada para começar na sexta (13), assim como a abertura dos outros palcos do festival. 

Os que gostam de poesia, por exemplo, a partir desta quinta poderão utilizar os serviços do "Disk Literatura – Poesia Delivery". Para receber um poesia em domicílio, basta ligar para o número (87) 9621.9228, das 15h às 21h, e agendar a visita. Quem preferir ouvir os recitais pelo telefone, deve fazer a ligação das 10h às 14h.

O público também poderá conferir a mostra "Gonzagueando a arte popular", no Espaço do Artesanato. A exposição apresenta 20 peças únicas confeccionadas por artesãos e artesãs do Alto do Moura, em Caruaru, retratando cenas da vida de Gonzagão. 

Vale lembrar que o FIG também contará com o Espaço Lua Gonzaga, onde o público poderá conferir um pouco da história do Rei do Baião. Mas a exposição, que ficará em cartaz no Parque Euclides Dourado, só será aberta na sexta-feira (13). Confira a programação completa do evento no site www.fig2012.com