sábado, 30 de março de 2013

IPI reduzido para veículos termina no domingo

NE10


Domingo (31) pode ser o último dia para comprar automóveis com as alíquotas atuais do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI), previstas para subir no dia 1º de abril. O governo, no entanto, avalia prorrogar novamente o benefício, com o objetivo de ajudar no combate à inflação e na recuperação da atividade econômica.

O ministro da Fazenda, Guido Mantega, e a Associação Nacional de Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea), se reuniram na quinta-feira (28) em São Paulo para avaliar a situação do setor neste início de ano. Segundo a associação, o ministro se recusou a falar sobre o possível adiamento na alta do imposto durante o encontro, mas não descartou que isso ocorra.

Entre maio e dezembro de 2012, o governo reduziu o IPI dos veículos flex de até 1.000 cilindradas de 7% para zero. Em 1º de janeiro de 2013, a alíquota dessa categoria subiu para 2% e deverá subir para 3,5% a partir de segunda-feira (01/04), voltando aos 7% originais em 1º de julho, segundo cronograma divulgado pelo governo no final do ano passado.

Para os veículos flex de 1.000 a 2.000 cilindradas, a alíquota do IPI caiu de 11% para 5,5% até 31 de dezembro, subiu para 7% em 1º de janeiro e deverá ir para 9% na segunda-feira (01/04). Para veículos a gasolina, o IPI original saiu de 13% para 6,5% entre maio e dezembro do ano passado, foi para 8% em 1º de janeiro e a previsão é de que chegará a 10% a partir de segunda-feira. Já para os veículos utilitários, a alíquota de 8% ficou em 1% até dezembro, subiu para 2% em janeiro e deverá ir para 3% agora. Em todos os casos, as alíquotas originais voltariam a valer a partir de julho, caso o governo decida manter o cronograma de alta do IPI.

Nesta semana, o vice-presidente de assuntos corporativos da Ford para a América do Sul, Rogelio Golfarb, afirmou estar "reticente" em relação a se a projeção de crescimento do mercado automotivo da Anfavea para 2013, de 3,5% a 4,5%, irá se concretizar, citando a questão do IPI. "Apesar de janeiro ter registrado vendas fortes, o resultado só ocorreu por causa da venda de veículos em estoques com redução total de IPI." Em fevereiro, segundo ele, houve queda nas vendas em relação a fevereiro do ano passado. "E os números de março, até agora, ainda estão aquém."
Fonte: Agência Estado

quinta-feira, 28 de março de 2013

Sem sentir falta de Hugo, Sport goleia Chã Grande por 5 x 0


Cicinho, Roger e Lucas Lima tiveram grandes atuações. Foto: Guga Matos/ JC Imagem
Blog do Torcedor 
Se houve qualquer traço de saudade do meia Hugo, o time do Sport conseguiu esconder à perfeição. É precipitado cravar que o talentoso jogador não fará falta ao Leão no longo prazo - mas nesta quarta-feira, na Ilha do Retiro, diante do Chã Grande, o Rubro-Negro não demonstrou sentir, mesmo minimamente, a ausência do agora ex-atleta leonino. Com velocidade e organização, a equipe massacrou o adversário  por confortáveis 5 x 0 e assumiu provisoriamente a vice-liderança do Campeonato Pernambucano Coca-Cola 2013.
No início do primeiro tempo, o Chã Grande teve uma postura agressiva. Tentou ignorar o mando de campo e a tradição do adversário. Deu-se mal e pagou caro pela ousadia, porque os dois primeiros gols do Sport foram em contra-ataques de jogadas desperdiçadas pelos visitantes. Até os seis minutos, o time do interior tinha mais a bola. Não criava, mas impedia que o Leão criasse. Aos sete, contudo, levou um contra-golpe rápido, no qual Roger fez boa tabela com Felipe Azevedo. O camisa nove recebeu na entrada de área e encheu o pé. Dida não teve nem chance: 1 x 0.
O gol mostrou que, talvez, encarar o Sport de igual para igual não fosse a melhor opção para o Chã Grande, fora de casa. Mas o time não conseguiu perceber isso. Seguiu tentando ser agressivo. Foi castigado de novo, aos 13. Em mais um contra-ataque, o Leão foi veloz e organizado. Tanto que Cicinho recebeu sozinho, dentro da área, na frente de Dida. Sem afobação, o lateral mostrou cacoete de atacante ao driblar o arqueiro e ampliar.
Agora, sim, o Chã Grande diminuiu o ritmo ofensivo. Mas não aumentou a qualidade defensiva. Continuou dando espaço para o ataque do Leão, que atuou bem, de modo geral. Os jovens Érico Júnior e Lucas Lima ajudaram bastante com velocidade. Muitos dribles do primeiro e ótimos passes do segundo. Roger também esteve bem. Marcou dois gols: o segundo deles aos 29, após passe do substituto de Hugo. O centroavante repetiui Cicinho e, com tranquilidade, driblou o goleiro e marcou o terceiro.
Com 3 x 0 no placar, o Sport diminuiu o ritmo naturalmente. Por conta disso - e pelas duas substituições de Maurílio Silva- o Chã Grande cresceu. Temisson, pela esquerda, e Alisson, na direita, deram trabalho para o Leão. Os donos da casa apenas administraram o placar e assustaram eventualmente no início da segunda etapa. Sérgio Guedes também fez mudanças. Tirou Érico Júnior, no início do segundo tempo, e colocou Marcos Aurélio. Na posição em que a torcida gosta de vê-lo, o camisa 10 mostrou, com chutes perigosos e boa mobilidade, que funciona melhor assim do que no meio. 

Felipe Azevedo comemora gol de pênalti. Foto: Guga Matos/ JC Imagem
Mesmo sem precisar dar o máximo, o Sport ampliou. O gol veio aos 30, pelos pés de Felipe Azevedo, que teve pouca participação na partida - algo incomum quando se trata do atacante. O tento foi de pênalti, sofrido por Roger. O centroavante recebeu grande passe de Lucas Lima, mais um, e driblou Dida. Para não ser ultrapassado pela terceira vez na partida, o arqueiro derrubou o artilheiro da noite. Penalidade para o Leão, amarelo para o goleiro e vermelho para o meia Tiago Lima, do Chã Grande, por reclamação.
Aos 41, Matheus Lima - que entrara no lugar de Roger havia pouco- também deixou o seu. Marcos Aurélio fez uma linda jogada. De costas, deu um chapéu no adversário. Depois de pegar a bola, tocou para Lima, que, sozinho, teve tempo para escolher o canto, deslocar o goleiro e sacramentar a goleada leonina.

Ficha do jogo
Sport: Magrão; Cicinho, Tobi, Gabriel e Reinaldo; Fábio Bahia, Marino (Moacir(, Lucas Lima e Erico Junior (Marcos Aurélio); Roger e Felipe Azevedo. Técnico: Sérgio Guedes
 
Chã Grande: Dida, Cláudio Santos, Ronaldão, Bruno (Temisson), Jaime (Alisson), Wênio, Danilo, Tiago Lima, Rony, Cláudio (Ítalo) e Jhulliam. Técnico: Maurílio Silva.
 
Pernambucano Coca-Cola; Local: Ilha do Retiro; Árbitro: Gilberto Castro Júnior; Assistentes: Elan Vieira e Bruno Alcântar; Gols: Roger (aos 7 e aos 29 do 1T), Cicinho (aos 13 do 1T), Felipe Azevedo (aos 30 do 2T) e Matheus Lima (aos 41 do 2T) Cartões amarelos: Cláudio Santos e Dida(Chã Grande). Tobi, Moacir e Roger(Sport). Cartão vermelho: Tiago Lima (Chã Grande). Público: 7.094; Renda: 62.356,00

quarta-feira, 27 de março de 2013

Mineira Fernanda vence o BBB 13 e leva prêmio de R$ 1,5 milhão

NE10


A mineira Fernanda levou o prêmio de R$ 1,5 milhão da 13ª edição do Big Brother Brasil, na final contra Nasser e Andressa. Ela conquistou 62,79% dos votos do público. O resultado foi divulgado no final da noite desta terça-feira (26), ao vivo, no reality show mais famoso do país. Ao todo, foram 78 dias de confinamento. O cantor Lulu Santos embalou a final, que reuniu todos os participantes, entre eles o pernambucano Aslan Cabral, que foi eliminado no terceiro paredão do programa.
O resultado do programa comprovou a tendência que as redes sociais apontavam. Fernanda era a favorita do público nas enquetes informais da internet. A sister foi a última a garantir a vaga na final do programa, derrotando a Natália, veterana na casa. 
Fernanda fez sucesso no programa, principalmente entre os homens da casa. Chegou até a ganhar o apelido de "Barbie Turbinada" de Dhomini, vencedor do programa que voltou a participar desta edição. Mas ela se rendeu aos encantos do capixaba André. O romance foi bastante tumultuado, com direito a rompimento e reaproximação. O namoro foi interrompido quando o casal se enfrentou no paredão e o rapaz acabou eliminado do programa.

Senado aprova ampliação de direitos trabalhistas das domésticas

G1


O Senado concluiu nesta terça-feira (26) a aprovação da proposta de emenda à Constituição conhecida como PEC das Domésticas, que iguala os direitos trabalhadores domésticos aos dos demais trabalhadores urbanos e rurais.
A proposta, que já havia sido aprovada em primeiro turno na terça passada (19), foi aprovada novamente por unanimidade no segundo turno, com o voto favorável de 66 senadores. De acordo com o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), o texto será promulgado na próxima terça-feira (2 de abril), em sessão conjunta do Senado e da Câmara dos Deputados. Durante a votação, vários senadores apelidaram informalmente a PEC de Benedita da Silva, ex-empregada e hoje deputada federal pelo PT-RJ, que trabalhou pela aprovação.
A partir da promulgação, na próxima terça (2), a PEC já garante a aplicação imediata de nove novos direitos a babás, faxineiros e cozinheiros, dentre outros trabalhos exercidos em residências.
Outros sete direitos, no entanto, ainda dependerão de regulamentação para detalhar como serão aplicados e efetivar os direitos e deveres de empregados e empregadores.

Entre os direitos que começam a valer imediatamente após a promulgação da lei, estão a garantia de salário nunca inferior ao mínimo (hoje em R$ 678), jornada de trabalho não superior a 8 horas por dia (máximo de 44 horas semanais), pagamento de horas-extras, além do reconhecimento de convenções ou acordos coletivos (veja tabela ao lado).

Por enquanto, não serão efetivados de imediato o direito a indenização em demissões sem justa causa, a concessão de seguro-desemprego e salário-família pelo governo, conta no Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS), adicional norturno, auxílio-creche e o seguro contra acidentes de trabalho.

Regulamentação
Segundo o Ministério do Trabalho, todos esses direitos ainda dependem de novas leis, ou alteração das existentes – que precisam passar pelo Congresso –, além da edição de decretos ou portarias – lançadas pelo próprio governo.

Não há prazo definido para essas novas normas, mas o Ministério do Trabalho disse que a expectativa é que elas sejam criadas "o mais rápido possível", segundo a assessoria da pasta.
A assessora jurídica da Federação da Empregadas e Trabalhadoras Domésticas do Estado de São Paulo, Camila Ferrari, se reuniu na tarde desta terça (26) com o presidente do Senado para pedir a regulamentação do texto.
Diante da dificuldade para fazer o controle de horários, ela considera necessário que seja estabelecido um piso salarial diferente para profissionais que dormem na casa do patrão.
Segundo ela, o piso maior evita o excesso de pagamento de horas extras e de adicional noturno. "Estamos lidando com patrão e não com uma empresa com vários funcionários. Não é interesse do sindicato onerar o patrão e causar risco de aumento de demissões e da informalidade", afirmou. 7 milhões
Dados do Ministério do Trabalho estimam em 7 milhões o número de trabalhadores domésticos no país hoje; destes, somente cerca de 1 milhão têm carteira assinada e, portanto, os direitos trabalhistas assegurados. Até a aprovação da PEC, os domésticos registrados já tinham direitos como 13º salário, repouso semanal, férias, aposentadoria, entre outros.
Em novembro de 2011, a Organização Internacional do Trabalho (OIT) recomendou condições de trabalho e remuneração decente e iguais aos dos demais trabalhadores para os domésticos em todo o mundo. A organização alertava que a falta de proteção legal aumenta a vulnerabilidade desses profissionais.
Neste ano, a OIT apresentou estudo que aponta o Brasil como o país com mais empregados domésticos, seguido pela Índia, com 4,2 milhões e a Indonésia com 2,4 milhões.

segunda-feira, 25 de março de 2013

Em Serra Talhada, faixa para Dilma alfineta Eduardo Campos

BLOG DE JAMILDO


SERRA TALHADA - Uma faixa em homenagem à presidente Dilma Rousseff (PT) colocada em frente à Câmara de Serra Talhada, cidade do Sertão de Pernambuco a qual a petista visita nesta segunda-feira (25), dá o tom de como será a passagem da petista pelo Estado do governador Eduardo Campos (PSB), que ameaça deixar a base governista e se lançar candidato ao Palácio do Planalto em 2014.
"Presidente Dilma. Serra Talhada sente-se honrada com sua visita! Aqui temos gratidão e lealdade ao seu governo", diz o texto.
A cidade é governada pelo petista Luciano Duque (PT), que disputou e venceu a eleição de outubro do ano passado para o candidato de Eduardo, Sebastião Oliveira (PR).
Em meio às críticas do governador para o governo federal, Dilma vem ao Estado na tentativa de frear o aliado, além de demonstrar uma boa relação com ele, já que não a interessa vitimizá-lo neste momento.

Neurocirurgião volta do coma e se convence que há vida após a morte

G1


O Fantástico conta uma história do além! Um neurocirurgião americano nunca acreditou em vida após a morte até passar por uma experiência dramática. Ele entrou em coma profundo, teve visões de uma espécie de paraíso, e voltou convencido de que existe vida do outro lado.
O que existe depois que a vida acaba? Para o neurocirurgião Alexander Eben, a morte sempre significou o fim de tudo. Ele entende do assunto: foi professor da escola de medicina de Harvard, nos Estados Unidos, e há mais de 25 anos estuda o cérebro.
Sempre tinha uma explicação científica para os relatos dos pacientes que voltavam do coma com histórias de jornadas fora do corpo para lugares desconhecidos. Até que ele próprio vivenciou uma delas. E agora afirma: existe vida após a morte.

Era 10 de novembro de 2008. O doutor Alexander é levado às pressas para o hospital, com fortes dores de cabeça. Ao chegar lá, é imediatamente internado na UTI. Em poucas horas já estava em coma profundo.

Ele havia contraído uma forma rara de meningite. Quando o doutor Alexander entrou no hospital os médicos disseram à família que a possibilidade dele sobreviver seria muito baixa.  Ele ficou em coma profundo por sete dias. E foi durante esse período que o doutor Alexander afirma ter tido a experiência mais fantástica que um ser humano pode ter.

Na jornada que eu tive não existia corpo, apenas a minha consciência, diz o médico. Meu cérebro não funcionava. Eu não me lembrava de nada da minha vida pessoal, meus filhos, ou quem eu era.

Ele escreveu um livro para relatar a sua experiência de quase morte. E conta que primeiro foi levado para um ambiente escuro, lamacento e sem seguida chegou a um lugar bonito e tranqüilo. Um vale extenso, muito verde, cheio de flores e repleto de borboleta, diz ele. Ele conta que viu também um espírito lindo, uma mulher com uma roupa simples e com asas. Ela me disse: ‘você vai ser amado para sempre, não há nada a temer, nós vamos cuidar de você’.
Perguntamos ao doutor Alexander se ele viu Deus. Ele disse que sim: Deus estava em tudo ao meu redor, ele estava lá o tempo todo.
Um pesquisador da Universidade Federal de Juiz de Fora participa do maior estudo mundial já feito sobre as experiências de quase morte.
“Os estudos mostram que apenas 10%, uma em cada dez pessoas que tiveram uma ressuscitação bem sucedida relatam experiência de quase morte. Os pacientes que vivenciaram uma experiência de quase morte tendem a ter ao longo do tempo, por exemplo, aumento da satisfação com a vida, tendem a ter diminuição do medo da morte, maior apreciação da espiritualidade, maior apreciação da natureza”, afirma o professor de psiquiatria da Universidade de Juiz de Fora Alexander Moreira-Almeida.
A morte é uma transição, não é o fim de tudo, resume o doutor Alexander. Minha jornada serviu para me mostrar que a consciência nossa existe além do corpo, e ela é muito mais rica fora dele. Isso pode significar que a nossa alma, nosso espírito, seria eterno.
No Brasil, existem pacientes como o doutor Alexander.  Outro caso aconteceu com a mãe de Vera Tabach que passou três meses em coma. Ela voltou contando uma história incrível.
“Ela confessou que nesse período de coma ela se viu como se fosse num quarto de hospital sempre numa cama com várias pessoas em volta de branco. Ela disse que tinha feito um acordo. Que eles tinham dado mais 20 anos para ela, que ela ia conseguir criar os filhos e depois ela ia embora. E a gente acho aquilo uma história, mas realmente aconteceu”, lembra a jornalista Vera Tabach.
Dia 17 de outubro de 1974, quando ela foi para UTI. E voltou depois de um tempo. Quando passou 20 anos, em 1994, em abril, ela começou a se sentir mal. Às 05h, 18 de outubro de 1994, ela morreu.
“Ela sempre dizia que na vida só não tinha jeito pra morte. E depois que ela voltou ela disse que até para morte tinha jeito” conta Vera Tabach.
O doutor Alexander diz que por dois anos tentou achar uma explicação científica para o que aconteceu com ele e com esses outros pacientes. Queria saber se tudo podia ser uma ilusão produzida de alguma maneira pelo cérebro, conversei com colegas da área e cheguei à conclusão de que não há como que explicar. Não foi alucinação, não foi sonho.
Mas nem todos concordam. O professor de neurociências da Universidade de Columbia, Dean Mobbs, diz que é difícil acreditar num desligamento completo do cérebro. E que mesmo no caso do doutor Alexander, outras áreas do cérebro podem ter permanecido ativas, provocando as sensações que ele descreve.
O nosso cérebro é muito bom em transformar a realidade. Em um acidente, como um trauma na cabeça, os caminhos do cérebro podem ser danificados mas é possível que ele encontre outras maneiras de identificar os sinais que vêm de fora e criar uma nova experiência como a da quase morte, por exemplo.
O uso de fortes analgésicos e a baixa oxigenação do cérebro durante estados de coma podem explicar que luzes e sons estranhos sejam percebidos pela mente.
E a sensação de estar fora do corpo já foi induzida artificialmente em muitas pesquisas. Eu acho que essas experiências de quase morte na realidade são uma maneira do cérebro lidar com um trauma.
A ciência ainda não tem respostas conclusivas sobre as experiências de quase morte.
“A grande discussão que existe hoje é: a mente é um produto do cérebro, o cérebro produz a mente; ou a mente é algo além do cérebro, mas que se relaciona com o cérebro”, questiona Alexander.
Independentemente do que tem acontecido,  diz a esposa do doutor Alexander, para ela, que ficou ao lado do leito do hospital esperando o marido voltar, o final foi feliz. Quando chegamos em casa e sentamos no sofá, não acreditei que ele estava  junto comigo de novo.

Mega-Sena acumula e prêmio pode chegar a R$ 32 milhões

G1


Ninguém acertou a principal faixa de premiação do concurso 1.479 da Mega-Sena. Com isso, o próximo sorteio, a ser realizado na quarta-feira (27), deverá ter prêmio de R$ 32 milhões, de acordo com estimativa da Caixa Econômica Federal (CEF).
Veja as dezenas sorteadas neste sábado (23), em Pouso Alegre (MG): 21 - 48 - 50 - 54 - 57 - 60.
De acordo com a CEF, a Quina distribuirá R$ 40.564,43 para 59 apostas vencedoras. A Quadra premiará 5.006 apostas com R$ 682,98.
A Mega-Sena faz sorteios duas vezes por semana, às quartas e aos sábados. As apostas devem ser feitas até as 19h (horário de Brasília) do dia do sorteio em qualquer uma das 11,9 mil lotéricas. A aposta mínima custa R$ 2.

sábado, 23 de março de 2013

2014: Com folga, Dilma lidera pesquisa Datafolha com 58%

Blog do Jamildo


Uma larga vantagem para a reeleição de Dilma Rousseff é o que aponta a pesquisa de intenção de voto do Instituto Datafolha divulgada nesta sexta-feira (22), já de olho nas eleições presidenciais de 2014.

De acordo com o levantamento, a presidente Dilma (PT) tem 58% dos votos, seguida pela ex-senadora Marina Silva (Rede), que tem 16% das menções. Aécio Neves, senador mineiro pelo PSDB, vem na terceira colocação com 10% das intenções de voto. O governador de Pernambuco, Eduardo Campos (PSB), vem em seguida com 6% das citações.

No cenário, 6% declararam voto nulo ou branco e 3% disseram não saber em quem votar.

A pesquisa anterior, divulgada em dezembro, Dilma tinha 54% das menções (o que mostra um crescimento de 4 pontos percentuais em três meses). No levantamento do fim de 2012, Marina Silva (Rede) e Aécio Neves (PSDB) apareciam com 18% e 12%. Ambos apresentaram uma variação negativa de 2 pontos percentuais, mas dentro da margem de erro.

No sentido contrário, mas também variando apenas dentro da margem de erro, o governador de Pernambuco, Eduardo Campos (PSB), que aparecia com 4%, subiu dois pontos.

A pesquisa foi realizada entre os dias 20 e 21 de março, com 2.653 pessoas. A margem de erro é de dois pontos percentuais para mais ou para menos.

Eduardo Campos retribui afagos de José Serra e segue flerte com a oposição

Blog do Jamildo 


O governador de Pernambuco, Eduardo Campos (PSB), ainda integrante da base governista de Dilma Rousseff (PT), fez diversos elogios ao ex-governador de São Paulo José Serra (PSDB), que polarizou duas eleições presidenciais, quando foi derrotado por Lula (PT) e por Dilma. Serra, que teve um encontro com Eduardo na última sexta-feira (15), declarou á imprensa nesta quinta-feira (21) que uma candidatura de Eduardo à Presidência da República seria "boa para o Brasil".

Serra, co-partidário do presidenciável Aécio Neves (PSDB), é da ala paulista dos tucanos, que rivaliza com a ala mineira, de Aécio. No pleito nacional de 2010, Aécio - então candidato a senador - não pediu votos para Serra em terras mineiras. José Serra ensaia revidar no pleito de 2014. Por isso o flerte com Eduardo Campos.

O governador, por sua vez, no lançamento do livro Nova Fase da Lua - Escultores Populares de Pernambuco, retribuiu elogios ao tucano. "Serra militou desde os 15 anos, presidiu a UNE num momento importante para o País. É sempre bom ouvir pessoas com essa experiência", afirmou. "Serra é um quadro importante na vida política brasileira. Foi governador do maior Estado e prefeito da maior cidade do País", completa o socialista.

Eduardo afirma que é a favor de um "debate plural sobre o futuro do Brasil", ponderando que "o debate eleitoral deve ser deixado para o tempo certo". "O debate é bem vindo e importante, sobretudo quando se tem o objetivo de ajudar o País. É perfeitamente natural que pessoas discutam o futuro do Brasil. Lutamos para conseguir democracia para isso e por isso", reafirmou o governador.

Bem próximos

Eduardo Campos também fez questão de tentar afastar qualquer crítica que vá na direção de taxá-lo de traidor - já que, na base de Dilma, tem flertado com nomes da oposição. O socialista chamou atenção para as contradições na base aliada petista.

"Claro que esse campo em que Serra sempre militou está mais próximo do nosso campo que muita gente que está conosco [no governo federal], e que sempre esteve na base de sustentação do presidente Lula. Todo mundo sabe disso."

"Já tivemos militância ao lado de grandes personagens que hoje estão no bloco da oposição, antes do Golpe de 64, depois da redemocratização, depois quando o PT chegou ao 2º turno em São Paulo com apoio de Mário Covas..."

"Sempre tive boa relação com ele. Em 2010, quando ele veio aqui como pré-candidato, o recebi, mesmo ele sabendo da minha pré-disposição política para apoiar Dilma. E dialogamos", completou Eduardo Campos. Um dos pontos comuns com Serra destacados pelo governador é quanto a política econômica do País.

"O importante é a gente manter essa capacidade de dialogar. E isso não significa aderir à posição das pessoas. Sua posição pode melhorar à medida que aceita ponderações dos outros", avaliou, mantendo o discurso de abrir um "debate plural" sobre o futuro do País.

DILMA - Sobre a vinda de Dilma na próxima segunda-feira (25) ao Estado, Eduardo Campos afastou a possibilidade "rachar o palanque" nos discursos políticos ao lado da petista, em Serra Talhada. "Não há isso. Temos o maior respeito pela presidente Dilma. Desejo que nossas equipes sigam trabalhando juntas", disse.

quinta-feira, 21 de março de 2013

A mais nova empresa de fotografia e eventos de Garanhuns










(87) 9612 - 7450 / 9961-6009

http://www.treefotografiaeeventos.com.br/

Emílio Santiago morre, aos 66 anos, no Rio

Do NE10Com informações de agências

O cantor Emílio Santiago faleceu, nesta quarta-feira (20), no Rio de Janeiro. O sambista estava internado no Hospital Samaritano, no Rio, desde o último dia 7, quando sofreu um Acidente Vascular Cerebral (AVC) isquêmico.
O cantor recebeu o título de cidadão pernambucano em dezembro (Foto: Social1)
O corpo do cantor começará a ser velado a partir do meio-dia desta quarta na Câmara dos Vereadores do Rio de Janeiro, que estará aberta ao público. O sepultamento está marcado para as 11h da quinta-feira (21), no Cemitério Memorial do Carmo, no bairro do Caju, também no Rio.
Com quatro décadas de carreira, iniciada em 1973, em festivais da Rede Globo, o carioca Emílio Vitalino Santiago é um dos mais destacados intérpretes da MPB. Sua discografia soma mais de 30 títulos, entre eles a série Aquarela Brasileira, com sete álbuns que venderam perto de 4 milhões de cópias.
O último disco do cantor é Só danço samba, gravado ao vivo e lançado em 2012 junto com um DVD. Emílio Santiago participou do Carnaval do Recife este ano. 

Armas e droga em casa levam Hudson para prisão pela segunda vez

G1


A Polícia Militar de Limeira (SP) apreendeu na noite desta quarta-feira (20) duas armas, munições (incluindo projéteis de uso restrito do Exército) e uma porção de maconha na casa do cantor sertanejo Udson Cadorini Silva, de 40 anos, da dupla Edson & Hudson. O músico foi detido pela segunda vez no dia e encaminhado ao plantão da Polícia Civil para prestar depoimento.
Durante a madrugada, o cantor havia sido preso em flagrante por porte ilegal de arma. Ele foi pego com uma pistola 380 e um revólver calibre 38 municiados. As armas estavam regularizadas, mas o cantor não tinha permissão para transportá-las. Hudson pagou fiança de R$ 6 mil para responder ao processo criminal em liberdade.
Munição apreendida na casa do cantor sertanejo Hudson em Limeira (Foto: Reprodução / EPTV)Arma apreendida na casa do cantor sertanejo
Hudson em Limeira (Foto: Reprodução/EPTV)
A PM recebeu uma denúncia anônima de que o cantor teria mais armas escondidas em casa, no condomínio Estância Eldorado, em Limeira. Com um mandado de busca e apreensão, os policiais encontraram uma carabina calibre 38, uma bereta calibre 22 e diversas munições, inclusive de uso restrito do Exército, além de uma porção de maconha.
A carabina estava com registro vencido desde 2010. Já a bereta, de acordo com o que Hudson declarou aos policiais, não funcionava mais. O G1 procurou a assessoria de imprensa do cantor para comentar a nova detenção, mas não houve retorno. Segundo a PM, Hudson estava dormindo quando a equipe chegou à casa dele. O cantor não dificultou o trabalho dos policiais e até mostrou os locais onde as armas estavam, de acordo com a PM.
Arma, munição, faca e soco inglês apreendidos com o cantor Hudson, da dupla Edson & Hudson (Foto: Reprodução EPTV)Arma, munição, faca e soco inglês apreendidos
com o cantor Hudson Foto: Reprodução EPTV)
'Apenas sou colecionador'
Em relação à primeira ocorrência, Hudson disse ao G1 por telefone no final da manhã que havia "esquecido" as armas no carro abordado pela PM em uma rua da Vila Cláudia, em Limeira. “Apresentei todas as documentações na delegacia para provar. Eu não tenho armas para atirar em pessoas. Apenas sou colecionador”, disse o cantor. Além das armas, havia no carro do sertanejo um soco-inglês, uma faca e um canivete.

Marido da ex acionou PM
Quem acionou a PM na ocorrência da madrugada foi o marido da ex-esposa de Hudson. O mecânico de 35 anos, que pediu para não ter o nome publicado, disse que recorreu à Polícia Militar depois de ver uma mensagem no celular da esposa em que o cantor dizia que iria passar na residência do casal, no bairro São Manoel, em Limeira. "Sei que ele anda armado e achei que iria arrumar confusão", afirmou ao G1.

terça-feira, 19 de março de 2013

Requerimento do Vereador Gersinho Filho




Vereador Gersinho Solicita calçamento ou asfalto com drenagem das águas servidas, para Av. José Luna " Antiga rua das tabocas" no Bairro da Boa Vista

















segunda-feira, 18 de março de 2013

No Recife, Eduardo Campos cobra decisão política para fazer reforma tributária

Ricardo Labastier/JC Imagem

Blog de Jamildo

Pouco menos de alguns dias de ter dito, em São Paulo, que era preciso fazer mais pelo Brasil, numa crítica indireta ao governo Dilma, o governador de Pernambuco e presidenciável Eduardo Campos aproveitou um evento no Recife para cobrar a falta vontade política para fazer a reforma tributária no Brasil. Na praia de Boa Viagem, onde chegou a jogar vôlei sentado com deficientes físicos, Eduardo disse que o sistema tributário brasileiro é um dos piores da América Latina.

“Os impostos estão matando a geração de emprego, estão matando muita média empresa brasileira e tem debate sobre isso em toda categoria, tem acúmulo de conhecimento sobre isso, falta é uma decisão política para fazer, o que faltou nesses últimos 20 anos. Tudo que é governo tentou fazer a reforma tributária e não conseguiu, porque tem muita gente vivendo bem com esse sistema tributário que está aí”.

“Ultimamente, estamos fazendo desonerações tributárias muito pontuais, para setores, que é importante para aquele setor, mas acho que os efeitos dessa desoneração sobre a economia já demonstraram que eles, a cada dia que passa, são mais limitados. É como se você já tivesse acostumado o organismo com determinado tipo de medicamento e determinada dose”.

“A gente precisa pensar e fazer reduções tributárias mais lineares, transversais ao conjunto da economia. Às vezes, um setor que merecia, só porque ele não tem muito acesso, não é muito organizado, termina sem ter desoneração porque outro mais organizado, que fala mais, que reclama mais, que tem mais acesso aos governos, alcança isso. Então, acho que em tudo que tiver espaço fiscal para fazer a desoneração, a gente precisa fazer”.

Sport derrota Náutico e mantém escrita de não perder para o rival na Ilha


Timbu saiu na frente com Rogério, mas sofreu a virada. Hugo e Felipe Azevedo marcaram para o Leão. Fotos: Guga Matos/JC Imagem
Blog do Torcedor

Campanha mais positiva. Ataque imbatível. Melhor jogador do Campeonato Pernambucano Coca-Cola até aqui. O Náutico se apoiava nesses três pilares para quebrar o jejum que dura desde 28 de março de 2004. Essa foi a data do último triunfo alvirrubro na Ilha do Retiro. Um a um, o Sport - que vinha em má fase- derrubou os argumentos sobre os quais os timbus se sustentavam para acreditar no triunfo. Maduro, o Rubro-Negro foi aguerrido, jogou melhor, venceu o rival mais uma vez por 2 x 1 e provou que, bem, nove anos não são nove dias.
A primeira etapa do Sport foi melhor. O time, motivado por estar em casa, pressionou o Náutico nos minutos iniciais. Os 15 primeiros foram totalmente do Leão.As principais jogadas eram criadas, como de hábito, pelo lado direito: Cicinho e Felipe Azevedo combinaram mais de uma vez pelo setor. Pela esquerda, pouco era feito. Reinaldo ofereceu quase nada ofensivamente. Aos 8, Cicinho fez tabela com Azevedo e cruzou para Rithely. O volante tentou completar, já na pequena área, de peito. Felipe voltou e evitou o gol leonino.

Aos poucos, a marcação apertada do Sport foi, naturalmente, afrouxando. O que deu a condição para o Náutico, sobretudo pelos pés de Martinez, de cadenciar o ritmo, trocar passes e segurar o ímpeto dos donos da casa. A partir dos 15, o Náutico melhorou. Não conseguiu equilibrar completamente, mas diminuiu a pressão do outro lado. Sofria com a participação tímida dos seus laterais e da inoperância do meio-campista Vinícius Pacheco - cuja contribuição para o time foi nula (saiu no segundo tempo sem produzir um lance de perigo sequer). Mas aos 19, o Alvirrubro contou com o talento de Rogério. Na única jogada do time até ali, o atacante recebeu na direita e soltou um petardo no ângulo contrário de Magrão.

O tento não abalou o experiente time do Sport, que manteve  a postura tática. Foi premiado por isso aos 33, quando Hugo pegou rebote de escanteio e emendou de primeira. Estavam feitas as pazes entre o jogador e a torcida, que o aplaudiu. A primeira etapa acabou assim, não sem antes Rogério assustar novamente. Aos 44, o atacante bateu falta na entrada da área. A bola desviou na zaga e quase engana Magrão, que conseguiu voltar e salvar.


Confira mais registros do clássico. Fotos: Guga Matos e Alexandre Gondim/JC Imagem

O segundo tempo teve início de maneira inversa ao primeiro. O Náutico adiantou a marcação e tomou uma atitude mais agressiva. Era o Timbu, agora, que detinha a posse de bola e tocava de um lado para o outro. Aos 7, chegou com perigo em uma falta cobrada por Elicarlos, o Alvirrubro quase chega. Magrão bateu roupa e Élton quase pega o rebote. A bandeira, no entanto, já estava levantada. A postura ofensiva, no entanto, abriu espaços para o contra-ataque do Leão. E nem durou tanto assim. Pouco depois, o Leão melhorou e passou a assustar mais.

Houve duas ocasiões em que o Leão chegou perto de marcar. Aos 10, Cicinho cruzou para Hugo, livre dentro da área. A bola foi muito forte e o meia, contudo, só conseguiu raspar. Três minutos mais tarde, porém, houve uma oportunidade real. Em novo contra-gol, Cicinho desceu pela direita e deu belo passe de calcanhar para Felipe Azevedo. O atacante invadiu a defensiva adversária driblando e encheu o pé. No travessão, no chão... e Nada feito.


Felipe Azevedo fez o gol da vitória. Foto: Alexandre Gondim/JC Imagem

À medida que o tempo foi passando, os treinadores mudaram seus times. Pelo Sport, saíram Hugo e Cicinho (cansados), além de Roger. Entraram Moacir, Lucas Lima e Matheus Lima. No Náutico, saíram Luiz Eduardo, Vinícius Pacheco e Martinez. Entraram Alemão, Marcos Vinícius e o estreante Rodrigo Souto.

As mudanças foram melhores para o Leão. Tanto que Lucas Lima, que entrara há pouco, criou o lance do gol da vitória. Ganhou da marcação de Elicarlos pela esquerda, invadiu a área e tocou voltando. Felipe Azevedo coroou uma grande partida colocando a bola para dentro. O Náutico lutou muito para empatar. Tentou de tudo - mas não conseguiu. Nove anos, afinal, não são nove dias.

Ficha do jogo - Sport 2x1 Náutico

Sport: Magrão; Cicinho (Moacir), Gabriel, Maurício e Reinaldo; Tobi, Rithely, Fábio Bahia e Hugo (Lucas Lima); Felipe Azevedo e Roger (Matheus Lima). Técnico: Sérgio Guedes.
 
Náutico:  Felipe; Auremir, Luiz Eduardo (Alemão), Alison e Douglas Santos; Elicarlos, Martinez (Rodrigo Souto), Marcos Paulo e Vinícius Pacheco (Marcos Vinícius); Rogério e Élton. Técnico: Vágner Mancini
 
Pernambucano Coca-Cola - Sétima rodada/ segundo turno - Local: Ilha do Retiro. Horário: 16h. Árbitro: Sandro Meira Ricci. Assistentes: Jossemmar Diniz e Ricardo Chianca. Cartões amarelos: Élton, Alison e Rogério(Náutico) Cicinho, Tobi e Maurício (Sport); Gols: Rogério (para o Náutico, aos 19 do 1T); Hugo (para o Sport, aos 33 do 1T) e Felipe Azevedo (aos 36 do 2T). Público: 18.607; Renda: R$ 301.580.

sexta-feira, 15 de março de 2013

AMTT e Detran irão realizar estudo sobre o trânsito de Garanhuns



A Autarquia Municipal de Trânsito e Transporte (AMTT) em parceria com o Departamento Estadual de Trânsito de Pernambuco (Detran) fará um estudo sobre a circulação e fluidez do trânsito em Garanhuns. Na tarde de hoje (14), representantes das duas entidades se reuniram com o prefeito Izaías Régis para falar do projeto.
De acordo com a presidente da AMTT, Ana Rossini, a ação tem o objetivo de trazer melhorias na sinalização do trânsito municipal. “Toda a questão de placas e faixas horizontais e verticais será verificada para que, posteriormente, possamos fazer o novo planejamento da circulação dos veículos em Garanhuns”, disse.
Também participaram da conversa o gestor de Engenharia de Tráfego do Detran, Heronides Campelo, o gestor de Planejamento de Trânsito, Elne Viana e o diretor técnico de Engenharia da AMTT, Denílson Souza.
FONTE:  Secom/PMG

Mizael Bispo é condenado a 20 anos pela morte de Mércia Nakashima

Do NE10Com informações de agências
O advogado Mizael Bispo foi condenado a 20 anos de prisão pela morte de sua ex-namorada Mércia Nakashima. O anúncio da condenação foi feito no final da tarde desta quinta-feira (14) pelo juiz Leandro Bittencourt Cano.

O julgamento ocorreu no Fórum de Guarulhos, em São Paulo, e durou quatro dias. O crime aconteceu em maio de 2010. Nove pessoas foram ouvidas, entre testeminhas e um perito. Mizael foi ouvido nessa quarta-feira (13) e negou, novamente, a participação no crime.

O julgamento foi transmitido ao vivo pela televisão, sendo o primeiro caso no judiciário nacional.

Vários manifestantes estiveram em frente ao Fórum. Eles foram a favor da condenação de Mizael. Antes da sentença, eles soltaram fogos de artifício. Grupos formados por famílias que tiveram parentes vítimas de violência foram prestar solidariedade à família de Mércia Nakashima.

quarta-feira, 13 de março de 2013

Kaká é o jogador brasileiro mais rico da atualidade, diz site

Do NE10Com informações do UOL
O jogador Kaká, que atualmente está no Real Madrid, é o boleiro mais rico do Brasil. Essa informação foi disponibilizada, nessa segunda feira (11), pelo siteGoal.com que fez uma lista dos 50 jogadores de futebol mais ricos do mundo. O brasileiro é o 4º nessa lista e sua fortuna é de R$ 612,5 milhões. Em quinto lugar vem Ronaldinho Gaúcho, que está no Atlético Mineiro, com R$ 220,5 milhões.

Quem assume o topo da lista é o inglês David Beckham, do PSG, com R$ 612,5 milhões. O segundo colocado é o argentino Lionel Messi, que está no Barcelona e possui R$ 404,3 milhões. O terceiro lugar ficou com o português Cristiano Ronaldo, do Real Madrid. O gajo tem uma fortuna de R$ 392 milhões.

Entre os 10 jogadores mais ricos ainda existe outro brasileiro. O pernambucano Rivaldo, que atualmente joga no São Caetano, está na nona colocação e possui um montante de R$ 159,25 milhões. Robinho, do Milan, está na vigésima posição com R$ 108,5 milhões; e Neymar, do Santos, na trigésima terceira com R$ 70 milhões. 

O site chegou na fortuna de cada jogador calculando, além dos salários, contratos de patrocínio, bens possuídos e negócios diversos. A pesquisa ainda observou que a maior parte dos jogadores que estão entre os 50 mais ricos do mundo está investindo dinheiro em ações filantrópicas.

Com Sérgio Guedes no comando, Leão visita o Petrolina

Blog do Torcedor


A palavra-chave do Sport nos últimos dias é confiança. É sobre ela que os rubro-negros comentam após a chegada de Sérgio Guedes. É nela que os torcedores depositam suas esperanças. E é justamente ela que os jogadores pretendem resgatar. Nesta quarta-feira, às 22h, o Leão visita o Petrolina no estádio Nilo Coelho. É a última partida do time antes do clássico contra o Náutico, na Ilha do Retiro, no próximo domingo. Fundamental, portanto, para chegar com tranquilidade e menos pressão ao dérbi, se vencer. Ou o contrário, caso não chegue ao resultado positivo.

A expectativa é que o novo treinador do Sport mude pouco a equipe que venceu o Porto por 2 x 0 no último domingo. A escalação ainda não foi definida - mas a possibilidade é que apenas uma ou outra peça seja alterada em relação à equipe da rodada passada. Uma mudança certamente ocorrerá: Felipe Azevedo, poupado, não foi relacionado para a partida. O jovem Sandrinho, que já seria titular no domingo, não fosse uma lesão muscular, deve ser escolhido para substituir Azevedo.

Outra dúvida é na ala-direita. Moacir tem ocupado o espaço nas últimas partidas, mas o antigo titular Cicinho, um dos medalhões do time, também concorre pela vaga. Outros dois nomes de peso do Leão têm a situação ainda mais delicada. Felipe Menezes não foi sequer relacionado para a partida, enquanto que Hugo até foi lembrado para ir, pelo menos, ao banco. O TJD puniu-o, no entanto, por quatro partidas, e ele terá de ficar de fora novamente. Como já compriu uma partida, de pena automática, deverá voltar contra o Chã Grande, daqui a três duelos.

Com a ausência de Hugo, a comissão técnica do Sport decidiu convocar o meia Lucas Lima. É a primeira vez que o jogar, recém-emprestado pelo Internacional, vai para um jogo do Leão. Outra expectativa é em relação ao atacante Pelezinho, ou Érico Júnior, como prefere. O prata da casa jogou contra o Porto no domingo por alguns minutos e agradou à torcida. Foi alçado por alguns ao posto de novo xodó da torcida rubro-negra. Ele foi novamente relacionado e pode ter mais uma chance para mostrar seu futebol.

Ficha do jogo:

Petrolina: Diego; Rogério Rios, Rafael, Gilmar e Toninho; Jamaica, Silva, Geovane e Júlio; Alexsandro e Cleitinho.

Sport: Magrão; Gabriel, Maurício e Tobi; Moacir, Fábio Bahia, Rithely, Marcos Aurélio e Reinaldo; Sandrinho e Roger. Técnico: Sérgio Guedes.

Local: Estádio Paulo Coelho, em Petrolina. Horário:22h. Árbitro: Nielson Nogueira Dias. Assistentes: Clóvis Amaral e Marcelinio Castro.

segunda-feira, 11 de março de 2013

Agora é oficial: Sérgio Guedes é o novo técnico do Sport

Sérgio Guedes inicia sua segunda passagem pelo Sport. Foto: Guga Matos/JC Imagem

Blog do Torcedor


O Sport confirmou a contratação do técnico Sérgio Guedes para substituir Vadão no comando do time profissional. Sérgio ganhou a preferência da diretoria - e também da torcida - após o bom retrospecto na reta final da Série A do ano passado mesmo sem evitar o rebaixamento para a segunda divisão. A chegada dele está prevista para às 23h desta segunda-feira (11).
Quando chegou à Ilha para substituir Waldemar Lemos, a missão de Guedes era árdua: livrar o Sport de um rebaixamento cada vez mais inevitável. Apesar da reação e do time chegar na última rodada ainda lutando contra a degola, a queda não foi evitada. Chorando na entrevista coletiva após o último jogo, diante do Náutico - derrota por 1x0 - ele dizia que sua história no clube não terminava ali.

A impossibilidade de uma continuidade deu-se por dois motivos. O primeiro é que o técnico havia sido "emprestado" pelo XV de Piracicaba, já que a equipe paulista não disputava o Brasileiro e ele mesmo não queria quebrar um compromisso recém acertado. O segundo é que o próprio Sport passaria por uma eleição para mudança de seu quadro diretivo.

Assim, a nova diretoria de futebol optou por Vadão. Mesmo com apenas uma derrota no currículo, as atuações da equipe não agradavam e o comandante entregou o cargo na última quinta-feira. Novamente a balança pendeu para o lado de Sérgio Guedes. Após a vitória contra o Porto, o diretor de futebol Marcos Amaral já deixara claro que a confirmação era apenas questão de tempo.

Na primeira passagem, Sérgio Guedes estreou na 29ª rodada, quando o time perdeu para o Grêmio por 3x1, na Ilha. No total foram dez jogos, com quatro vitórias, dois empates e quatro derrotas. O aproveitamento foi de 46,6%.